CLIQUE NO PLAY PARA OUVIR RÁDIO INDEPENDENTE FM 104.9

TRANSLATE TO YOUR FAVORITE LANGUAGE - TRADUZA PARA SEU IDIOMA FAVORITO:

quarta-feira, 3 de novembro de 2010

Dilma Rousseff (PT) seria eleita mesmo sem os votos do Nordeste:

As polêmicas em torno da eleição da primeira presidente mulher do Brasil, Dilma Roussef (PT) e seu eleitorado nordestino, inundaram a internet desde o resultado da eleição no domingo (31). Contundo, o TSE aponta que só os votos do Nordeste não elegeriam a candidata.

Roberta Costa
Desde o resultado do 2° turno da eleição para Presidente do Brasil, que elegeu Dilma Rousseff, as polêmicas não pararam. Um fato que chamou a atenção dos brasileiros foi o ataque xenofóbico de uma estudante de direito paulistana , que acusou os nordestinos de elegerem a presidente e “afundarem o Brasil”.
Dilma Rousseff foi eleita com mais de 55 milhões de votos, obtendo 56,05% dos votos, contra 43,95% de José Serra (PSDB). Ela foi a mais votada em 15 dos estados brasileiros, com destaque para Minas Gerais, Rio de Janeiro, Bahia e o Distrito Federal. Ele, venceu em 11 estados, como São Paulo, Rio Grande do Sul, Goiás e Paraná.
Mesmo com esse resultado, a vitoria de Dilma trouxe uma onda de preconceitos contra as pessoas do Nordeste, principalmente na Internet.  Só que, o que possivelmente eles não se informaram é que, Dilma venceria mesmo sem os votos das regiões Norte e Nordeste. De fato, ela venceu com folga na região: 18,4 milhões de votos, contra 7,7 milhões de Serra. Em um Estado nordestino e em dois da região Norte, Dilma ganhou em todas as cidades. No Piauí, Serra só levou em dois municípios; no Ceará, em apenas um.
Mas, segundo dados TSE (Tribunal Superior Eleitoral), se os votos das regiões Norte e Nordeste fossem cancelados, Dilma seria eleita com uma diferença de 275 mil votos. Somando-se o Sul, Sudeste e Centro-Oeste, ela foi escolhida por 33,2 milhões de pessoas, enquanto o tucano recebeu os votos de 32,9 milhões de eleitores.
Dilma não teria vencido se não fossem os votos de dois Estados justamente do Sudeste, Minas Gerais e Rio de Janeiro – segundo e terceiro maiores colégios eleitorais do Brasil. Em Minas, do ex-governador e senador eleito Aécio Neves (PSDB), a petista venceu com uma diferença de 1,7 milhão de votos, a mesma vantagem conseguida no Rio de Janeiro, diminuindo o impacto da vitória de Serra em São Paulo, o maior colégio eleitoral do país. Ao recolocar o Norte e Nordeste no mapa do Brasil, Dilma teve mais de 55 milhões de votos contra 43 milhões de Serra. Isento o fato de dela ser eleita com ou sem os votos do Nordeste, os xingamentos e ofensas ao povo nordestino é crime de xenofobia e deve ser julgado.
Veja como ficou a disputa por Estados seguindo o link: http://divulgacao.tse.gov.br/

                                                          Fonte: acorda cidade.