CLIQUE NO PLAY PARA OUVIR RÁDIO INDEPENDENTE FM 104.9

TRANSLATE TO YOUR FAVORITE LANGUAGE - TRADUZA PARA SEU IDIOMA FAVORITO:

quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011

Meia colombiano chega para reforçar o Bahia; Vadão pode assinar:

image
Diretoria cumpriu o sonho de trazer um jogador latino-americano




A diretoria do Bahia acertou a contratação do meia-atacante colombiano Tressor Moreno. O jogador, que negociava com o clube há mais de uma semana, já está em Salvador e deverá ser apresentado nesta terça-feira (08).
A informação foi publicada ainda nesta segunda (07) pelo radialista José Ataíde em seu site pessoal (o jogador era cotado para defender o Unión Comercio-COL, segundo o jornal local La Primera):

Jogador de 32 anos, Malher Tressor Moreno Baldrich estava no San Luís, do México, até o final do ano passado, quando foi liberado pelo clube. Sondado pelo Philadelphia Union, dos Estados Unidos, o preferiu atuar no futebol brasileiro, com uma compensação financeira maior.

Além de ter passagens pela seleção colombiana, Moreno atuou em equipes como Alianza Lima-PER, Atlético Nacional-COL, Metz-FRA, Independiente-COL, Deportivo Cali-COL, Once Caldas-COL, Necaxa-MEX e Veracruz-MEX. Na sua última passagem pelo San Luis, Tressor Moreno fez 14 jogos – 9 como titular – e marcou 2 gols.

Tressor Moreno foi oferecido ao Bahia pelo empresário Camilo Abranches. O jogador será o primeiro colombiano a vestir a camisa tricolor.

Treinador

Embora ainda não esteja confirmado pela direção do Bahia, o técnico Vadão poderá ser anunciado a qualquer momento para comandar a equipe no lugar de Rogério Lourenço, demitido após o BA-VI.

Informações extraída do site http://www.interiordabahia.com.br/

Assassino do delegado Clayton Leão morre em confronto com polícia em Ilhéus:

Ele e dois comparsas, que também morreram na troca de tiros, planejavam assaltar um banco na cidade de Itajuípe

Foi preso doze horas após o crime, mas depois fugiu e tentava assaltar um banco
Localizado, nesta terça-feira (8), por policiais civis na região de Ilhéus, o assaltante Reinaldo Valença de Lima, um dos autores do assassinato do delegado Clayton Leão Chaves, em maio de 2010, e que havia fugido do Complexo Policial dos Barris, no ano passado, entrou em confronto com investigadores das 7ª e 6ª Coordenadorias Regional de Polícia (Coorpins) e equipes da Coordenadoria de Ações Especiais (COE), morrendo num hospital em Ilhéus. Ele e dois comparsas, que também morreram na troca de tiros, planejavam assaltar um banco na cidade de Itajuípe, segundo informou o delegado André Viana, da COE.
Reinaldo Valença, Joilson da Silva e Antônio Raimundo das Neves, reagiram à voz de prisão ao serem surpreendidos na via de acesso a uma fazenda localizada no Distrito de Serra Grande (Urucuça), onde estavam escondidos. Com os três, as equipes coordenadas pelos delegados André Viana, Irineu Alves de Andrade (7ª Coorpin) e Moisés Damasceno (6ª Coorpin) apreenderam duas escopetas calibre 12, um revólver e dois veículos – um Ford KA e um Passat de fabricação alemã.
“Buscamos agora identificar e capturar os outros integrantes da quadrilha”, afirmou o delegado André Viana, que por determinação do delegado geral Hélio Jorge Paixão, seguiu com os policiais da COE para o sul do estado, com o objetivo de apoiar as equipes das 6ª e 7ª Coorpins na desarticulação do bando, especializado na subtração de veículos e que pretendia assaltar instituições financeiras na região. Trinta policiais, divididos em nove equipes, participaram da operação.

Morto quando dava entrevista a uma rádio pelo celular dentro do seu carro

Preso doze horas após o assassinato do delegado Clayton Leão, juntamente com os cúmplices Edson Cordeiro e Magno de Menezes dos Santos, Reinaldo Valença confessou, ao ser interrogado, a autoria do disparo que matou o policial na Estrada da Cascalheira, região de Camaçari.
Fonte: Agecom