CLIQUE NO PLAY PARA OUVIR RÁDIO INDEPENDENTE FM 104.9

TRANSLATE TO YOUR FAVORITE LANGUAGE - TRADUZA PARA SEU IDIOMA FAVORITO:

sábado, 30 de julho de 2016

Homem é atendido em hospital após sofrer garrafada na cidade de Ichu

Um homem conhecido apenas como Neném morador do povoado de Casa Nova em Ichu, deu entrada na emergência do Hospital Municipal Sagrado Coração de Jesus com um corte profundo na região dorsal.

Segundo informações, Neném participava da festa em comemoração aos 54 anos de emancipação política do município quando se envolveu em uma confusão com um homem de pré-nome Nerion e foi atingido com uma garrafada. O fato aconteceu por volta das 06h20min de hoje 30 de julho quando a festa já havia encerrado.

Hoje tem ichuense concorrendo a Rainha da Vaquejada de Serrinha

A ichuense Ilze Dádiva, 22, filha de Ivan e Neide, é uma das concorrentes ao posto de Rainha da Vaquejada de Serrinha que acontece entre os dias 01 a 04 de setembro com grandes atrações.
A festa para a escolha acontece neste sábado, 30, com a Banda Duas Medidas e o cantor Aladin. Vale lembrar que tem colocações de Rainha, Primeira Princesa, Segunda Princesa e Peão. O evento acontece na área coberta do Parque Maria do Carmo, a partir das 20h.

Histórico do município de Ichu

Ichu é um município brasileiro do estado da Bahia com via de acesso pela BA – 411, compondo a microrregião de Serrinha. Situado a 181 km de sua capital, Salvador, Ichu limita-se com os municípios de Candeal e Serrinha por linha imaginária, Conceição do Coité e Riachão do Jacuípe pelo Rio Tocós, e possui uma área total de 128 km2. Através da BR-324, dista 181 km de Salvador (capital do estado), 67 km de Feira de Santana e, por estradas vicinais, 23 km de Serrinha, 27 km de Conceição do Coité e 21 km de Riachão do Jacuípe. Localiza-se a 39º19´00” de latitude sul e 11º74´00” de longitude oeste, a uma altitude de 326 metros do nível do mar tendo como bioma predominante a caatinga. Sua população estimada em 2015 foi de 6.311 habitantes e densidade demográfica de 41,16 hab/km2. Quanto a história de formação do município, conta-se que havia por volta de 1920 uma fazenda chamada Enxú, pertencente ao fazendeiro Joaquim Lázaro Carneiro, baiano, casado com Dona Umbelina Maria Carneiro, situada no distrito de Candeal, município de Riachão do Jacuípe localizado no Estado da Bahia.  

O nome Enxú designa “casa de vespas”. Servindo de intitulativo à fazenda, foi grafado mais tarde erroneamente quando da utilização nos documentos legais que daria fórum administrativo ao atual município de Ichu. Em 1924, surge na vila de Candeal a Igreja Batista tendo como seu pastor um senhor de nome Gasparino. A incompatibilidade religiosa que se instalou entre católicos e protestantes provocou desavenças entre os moradores de Candeal. Relatou-se que certa vez os protestantes invadiram a Igreja Católica de Candeal na hora da missa, expulsando o padre que ministrava a celebração. Houve então lutas corporais entre os reliogiosos, tendo os moradores da fazenda Enxú, como participantes ativos dos entreveros.  

Mais tarde, católicos perceberam que o padre se achava impotente frente ao chefe dos protestantes, estes já acobertados pelo Sr. Álvaro Lobo, muito conceituado e chefe da vila de Candeal, e forma deixando de participar das missas e outros atos religiosos na vila de Candeal. Os católicos pediram ao padre para escolher outro local para celebrar suas missas, e o padre escolheu então a fazenda Enxú. No ano seguinte, começaram a surgir as primeiras casas do povoado que se iniciava ao redor da fazenda. No ano de 1926 no povoado, deram início a construção de uma capela entitulada de Capela do Sagrado Coração de Jesus. Em 1927 foi construído o cemitério que até hoje serve a comunidade.  

A rivalidade entre o povo de Enxu e os moradores de Candeal, objeto de separação “de fato” dos municípios em 1926, continuo a existir depois de 1935 quando Ichu já era distrito, subordinado ao município de Riachão do Jacuípe, e se estendeu até a data em que ambos forma inclusos entre os municípios brasileiros. Assim, a emancipação de Ichu se deu pela Lei nº 1766 de 30 de julho de 1962, por ato heróico do Sr. Luiz Júlio Carneiro com a ajuda de alguns vereadores da época. Quanto a hidrografia, o município compõe a bacia hidrográfica do Paraguaçu e do Jacuípe, tendo como seus rios principais os temporários Rio Tocós, Caldeirão da Onça, Tabua Formigueira ou Rio da Vargem. Sua hidrogeologia possui aquífero de importância muito pequena, com profundidade do nível estático de 0 a 30 m.  

Atualmente o município de Ichu possui os seguintes povoados: Mumbuca, Barra, Varjota, Nova Esperança, Licuri, Praianos, Formigueiro, Umbuzeiro e Casa Nova além de diversos vilarejos e fazendas. A vegetação apresenta contato Caatinga-Floresta Estacional, Floresta Estacional Semi-decidual. O relevo é o Pediplano Sertanejo com poucas serras e colinas, destacando os morros: Aurora, Canavial, Umbuzeiro e Maxixe. A geologia é constituida por gnaisses charnocktícos, granulitos, biotita, granitos, granito-gnaisses, rochas básicas-ultrabásicas. Apresenta ainda manganês e quartzo. O clima é semi-árido, estando o município no polígono das secas, situação essa que induz o êxodo rural, obrigando as famílias produtoras buscarem outras alternativas de sobrevivência nos grandes centros. A atividade econômica de Ichu baseia-se em grande parte da agricultura de subsistência do cultivo da mandioca, feijão e milho e ainda se cultiva umbu, cajá, manga dentre outros. Quanto a atividade agropecuária destaca-se a criação bovina para corte, avicultura, suinocultura, aquicultura e produção de leite. O município de Ichu conta hoje com o comércio diversificado, algumas agências bancárias, casa lotérica e pequenas indústrias. Segundo análise de indicadores sociais, Ichu possui uma concentração de renda moderada.

Do AL NOTÍCIAS