CLIQUE NO PLAY PARA OUVIR RÁDIO INDEPENDENTE FM 104.9

TRANSLATE TO YOUR FAVORITE LANGUAGE - TRADUZA PARA SEU IDIOMA FAVORITO:

sexta-feira, 8 de abril de 2011

Criança Baiana está entre as vítimas de massacre em escola do Rio:


Milena dos Santos Nascimento, umas das crianças mortas pelo atirador que invadiu uma escola no Rio, nasceu em Ubatã, município localizado no sul da Bahia, a 328 quilômetros de Serrinha.

O corpo da garota de 14 anos foi sepultado em um cemitério em Realengo, mesmo bairro onde aconteceu a tragédia, na tarde desta sexta-feira (8). Segundo o site Ubatã notícias, duas irmãs de Milena também estavam na escola municipal Tasso da Silveira no momento do massacre, mas não tiveram ferimentos.

Em entrevista a um jornal, Marta Nascimento, uma das tias da menina, informou que recebeu a notícia da pior forma possível, pois não esperava que algo assim acontecesse e lamentou pelas outras vítimas do massacre.

A tia disse também que a família de Milena se mudou para o Rio quando ela tinha cerca de 1 ano. No entanto, a menina conversava freqüentemente com os primos da mesma idade que moram em Ubatã.

Familiares dão adeus às vítimas do atirador de Realengo, no Rio

Multidão participa de funeral da estudante Larissa Silva Martins, uma das vítimas do massacreComoção de amigos, colegas e familiares em velórios de alunos mortos na tragédiaAvó de uma estudante morta no massacre não resistiu à emoção e passou malPessoas se emocionam em funeral de Bianca Rocha Tavares, morta aos 13 anosFamiliar chora sobre o corpo da estudante Luiza Paula da Silveira MachadoHomem presta homenagem às vítimas em frente à escola, em RealengoMariana Rocha de Souza, uma das vítimas do atirador, é velada no Cemitério do MurunduComovida, familiar de uma das vítimas passou mal e foi socorrida durante funeralFamiliares e amigos fazem oração durante velório de Igor Moraes da Silva, de 13 anos


Rio: atirador recarregou arma 9 vezes durante massacre

A polícia apresentou nesta sexta-feira (8) os revólveres utilizados pelo assassino Wellington de Oliveira Menezes, e as cápsulas disparadas por ele, além de um cinturão e de um carregador de munições usados no ataque à escola Municipal Tasso da Silveira, em Realengo, na Zona Oeste do Rio. Morreram 12 alunos no tiroteio, e o atirador se suicidou após ser alvejado pela polícia.

“Foram recolhidas pelo menos 60 cápsulas, o que indica o número de tiros que ele disparou. Segundo os depoimentos, ele usava as duas armas ao mesmo tempo”, disse o delegado da Divisão de Homicídios, Felipe Ettore.

A Delegacia de Repressão a Armas e Explosivos (Drae) vai investigar a procedência dos revólveres utilizados pelo criminoso. Segundo Ettore, até o momento, sabe-se que uma das armas foi roubada em 1994 de um sítio. O outro revólver está com a numeração raspada.

O delegado afirmou que não é necessário treinamento específico para usar um revólver. “Não é complexo utilizar esse revólver, não precisa de treinamento especializado”, explicou.

Felipe Ettore, que investiga o massacre, afirmou que relatos de familiares e conhecidos de Wellington apontam que o atirador tinha problemas mentais.

“Segundo os relatos, Wellington era uma pessoa muito introspectiva, não tinha amigos, nunca teve uma namorada. Andava sempre de calça comprida, nunca saia de casa. A indicação é de que ele tinha problemas mentais”, explicou Ettore. Ainda segundo o delegado, não foram encontrados remédios na casa do atirador.

Depoimentos - A Polícia Civil ouviu na noite de quinta-feira (7) professores e diretores da escola, além de uma tia do atirador e dois primos. “Os relatos foram fundamentais para traçarmos o perfil dele. Queremos entender o que levou Wellington a cometer esse crime, disse Ettore.

Segundo o delegado, a polícia aguarda o laudo pericial do local e o laudo cadavérico para prosseguir nas investigações.

Veja outras imagens

Policiais encontraram com o atirador farta munição e equipamentos para recarregar as armasA polícia do Rio apresentou os revólveres calibre 38 e 32 usados pelo atirador

Fonte: G1

Criação de animal de corte, Avestruz e Boi:

Vindo de Conceição do Coité pera Ichu ontem (7), duas imágem muito interessante me chamou atenção, uma foi a criação de Avestruz numa fazenda entre Conceição do Coité e o distrito de Aroeira e a outra foi a criação de Bois de corte numa fazenda depois do distrito de Aroeira.

Veja as imágem: