CLIQUE NO PLAY PARA OUVIR RÁDIO INDEPENDENTE FM 104.9

TRANSLATE TO YOUR FAVORITE LANGUAGE - TRADUZA PARA SEU IDIOMA FAVORITO:

sexta-feira, 29 de abril de 2011

BORRA DE CAFÉ AJUDA A COMBATER O MOSQUITO TRANSMISSOR DA DENGUE:

 Uma boa notícia para quem se preocupa com a dengue: a borra de café pode ser uma aliada no combate ao mosquito transmissor da doença. A eficácia da substância já foi até mesmo estudada pela Universidade Estadual Paulista (Unesp).



Durante a realização de uma pesquisa, a bióloga Alessandra Laranja, do Instituto de Biociência, Letras e Ciências Exatas (Ibilce) da Unesp, verificou que a borra do café pode matar o Aedes aegypti, mosquito transmissor da dengue. De acordo com a pesquisa, a substância interrompe o desenvolvimento do mosquito.

Tanto a cafeína quanto a borra de café podem ser utilizadas para combater a dengue. Segundo a pesquisa, quanto maior a concentração da cafeína, mais rápido será o bloqueio do desenvolvimento do mosquito. A mortalidade em todas as fases do Aedes aegypti também é maior quando essa substância é utilizada.

A grande vantagem é que a tecnologia social pode ser feita em casa e não causa danos à saúde nem ao meio ambiente. Dessa forma, pode ser aplicada em vasos de plantas, por exemplo. Além de não contaminar a terra, ainda serve de adubo para a vegetação.

Para produzir a substância que combaterá o mosquito, é necessário colocar duas colheres de chá de borra de café em meio copo com água e mexer. A solução deverá ser trocada uma vez por semana, pois a substância perde suas propriedades.

O Aedes aegypti se reproduz em águas paradas. Por conta disso, além de produzir a solução com a borra de café, é importante manter limpos terrenos e áreas que possam acumular água. Em casa, deve-se verificar se não há recipientes com água parada, como vasos de plantas, garrafas e pneus velhos.

No Brasil, o último balanço parcial sobre a dengue, divulgado no início deste mês pelo Ministério da Saúde, revelou que houve redução no número de casos da doença se comparado com o mesmo período do ano passado. Entretanto, as cifras ainda permanecem altas.

De acordo com o Ministério, foram notificados 254.734 casos de dengue clássica somente nos três primeiros meses deste ano. Durante esse período, 2.208 pessoas tiveram o caso grave da doença e 95 pessoas morreram.

Karol Assunção
Jornalista da Adital
Fonte: blog de irmãn Bethe