CLIQUE NO PLAY PARA OUVIR RÁDIO INDEPENDENTE FM 104.9

TRANSLATE TO YOUR FAVORITE LANGUAGE - TRADUZA PARA SEU IDIOMA FAVORITO:

sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

Mata nativa de Pé de Serra está ameaçada de extinção:

image Órgãos responsáveis nada fazem pela mata de Pé de Serra

O blog adailtondepintadas.blogspot.com denuncia que as belezas naturais de Pé de Serra, na Vale do Jacuipe, estão sendo destruídas.


Segundo o blog, desde meados de 2010 que desmataram uma parte do morro conhecido como Andaraí. Foram feitas denúncias ao IMA (instituto do Meio Ambiente) e ao IBAMA, mas nada foi resolvido, mostrando a inoperância desses órgãos diante da questão ambiental de Pé de Serra e outras regiões.

O representante do CCNP, entidade ambiental do município, Robson Rodrigues, está indignado com tanta irresponsabilidade dos proprietários da área desmatada.



“O que nos resta é somente uma desesperança em relação à preservação ambiental. Sabemos que esse assunto é de interesse de toda a sociedade e que, apesar da inoperância dos órgãos competentes, devemos continuar denunciando para contribuirmos com nossa parte”, conclui a denúncia.

 

Polícia Militar abre inquérito investigativo para apurar agressão de policiais contra adolescente:

Ação foi gravada por câmeras de segurança de estabelecimento comercial. Eles foram afastados pela Polícia Militar, que vai investigar o caso.

Policiais militares são suspeitos de agredir adolescente em Feira de Santana


Andréa Trindade
Os policiais militares acusados de espancar um adolescente na manhã de ontem (10) foram afastados dos trabalhos de rua e apartir desta sexta-feira (11) trabalham internanente até o final das apurações sobre o caso, que deve durar cerca de 30 dias.

O major Gilvan Vieria de Melo, comandante ma 67ª Companhia Independente da Polícia Militar, na qual os dois policiais estão lotados, disse ao  ACORDA CIDADE  que o fato é inegável diante das imagens e que os comandantes das companhias não orientam os policiais a  agirem de tal forma.

"Diante das imagens não há justificativas para a agressão que ocorreu, a Polícia Militar não adimite esse tipo de atuação", disse o major afirmando que as atitudes cabíveis serão tomadas pela companhia  em relação ao caso.

Ele disse ainda que dentro do processo investigativo será verificado as circustância do corrido. "Dentro das apurações  vamos verificar o que aconteceu para que a gente esclareça melhor a ação dos policiais", informou. (Informações do repórter Ney Silva, do programa Acorda Cidade).