Ouça a nossa Rádio Independente FM 104.9

TRANSLATE TO YOUR FAVORITE LANGUAGE - TRADUZA PARA SEU IDIOMA FAVORITO:

sábado, 1 de julho de 2017

Leões do Sisal Movimento Reggae de Valente nega que morte de Maurício tenha relação com divida com o tráfico

Para o movimento Inha partiu de forma covarde, "mas não é justo que seja sepultado com 'esse rótulo' de envolvimento com o tráfico"
A Associação Cultural Leões do Sisal, Movimento de Reggae e Racial de Valente-Ba divulgou nota de pesar pela morte de um dos seus membros Maurício Cordeiro, 26 anos, mais conhecido como Inha, que morreu por volta das 02h30 da madrugada deste sábado, 1º, cerca de uma hora depois de ter sido baleado durante a festa de São Pedro de Retirolândia.

Em nota divulgada pela Polícia Militar e informações colhidas junto a Delegacia de Retirolândia baseada na versão do adolescente de iniciais I.H.da S. S,17 anos, que teria matado a tiros por motivo de dividas com o tráfico de drogas, sendo um crime de mando através de um individuo conhecido por “Galego” de Conceição do Coité, a Associação Leões do Sisal desmente a versão do infrator e pede rigorosa investigação, pois, segundo a nota assinada por Moisés Oliveira (Ley do Reggae) coordenador Geral dos Leões do Sisal, foi divulgado apenas a versão do “assassino”.

Para o movimento Inha partiu de forma covarde mas não é justo que seja sepultado com ‘esse rótulo’ de envolvimento com o trafico quando o mesmo era diretor de uma associação que trabalha com a musicalidade reggae, igualdade racial e direitos humanos.
Inho (á esquerda) participou de uma campanha de arrecadação de alimento para famílias carentes
Leia a nota na íntegra
Viemos através desta lamentar e demonstrar nosso sentimento de perda do nosso irmão e militante da causa racial, direitos humanos e igualdade, e da musicalidade reggae Maurício Cordeiro, mais conhecido como Inha, que nos foi tirado de forma covarde e violenta. Parece até uma grande brincadeira de mal gosto, mas hoje pela manhã nos deparamos com uma situação tão triste e sem explicação.  Solicitamos das autoridades uma resposta urgente para que os culpados sejam responsabilizados e que os veículos de comunicação, antes de divulgar de forma equivocada e responsabilizando o irmão como se justificasse a grande perda, o fato dele ser envolvido, o que reforçamos que não é verdade, pois sabemos que Inha antes de tudo era um grande amigo e envolvido nas causas sociais desenvolvidas pelos Leões do Sisal e pelo Movimento de Reggae do Território do Sisal. Lamentamos muito essa grande perda, pois estamos de verdade sofrendo com essa grande perda. Nos solidarizamos a toda a sua família e informamos a sociedade e a Justiça que cobraremos e estaremos vigilantes para que todos os culpados sejam responsabilizados.

Com imensa tristeza e pesar

Moisés Oliveira (Ley do Reggae) – Coordenador Geral dos Leões do Sisal.

A redação do CN esteve no hospital de Retirolândia até o anuncio do óbito, minutos antes chegou um irmão da vítima que disse desconhecer algum envolvimento do mesmo. Na Delegacia nossa equipe procurou saber se a vítima tinha envolvimento com droga, a delegada afirmou que tinha comentários que sim e que o atirador disse que veio a mando de um traficante. Porém depois de realizar uma pesquisa junto a Secretaria de Segurança Pública que o mesmo não tinha passagem pela Delegacia, isto o Calila também mencionou, pois, o compromisso é de informar e nunca julgar.

Redação CN

Nenhum comentário:

Postar um comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ICHU NOTÍCIAS.

Neste espaço é proibido comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. Administradores do ICHU NOTÍCIAS pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso.