CLIQUE NO PLAY PARA OUVIR RÁDIO INDEPENDENTE FM 104.9

TRANSLATE TO YOUR FAVORITE LANGUAGE - TRADUZA PARA SEU IDIOMA FAVORITO:

segunda-feira, 25 de novembro de 2019

Intermunicipal – Seleção de Coité vence Itamaraju mas não fez os gols necessários para se classificar para final

A seleção de Conceição do Coité deu adeus ao sonho da conquista do penta-campeonato intermunicipal. 
Jogando na tarde deste domingo, 24, diante de sua torcida a equipe até saiu vitoriosa por 2 a 1 sobre a seleção de Itamaraju, mas não foi o suficiente para se classificar, pois precisava vencer com cinco gols de diferença ou quatro para levar a decisão da vaga nas penalidades. Vale lembrar que no domingo passado (17) Coité foi goleado por 4 a 0.

O jogo
Ué aproveitou a falha da zaga, roubou a bola e quando ficou de cara foi
derrubado. Até agora ninguém entendeu porque o bandeira marcou
o lance como irregular | Foto: Raimundo Mascarenhas
A partida começou sob sol forte e calor beirando os 38 graus, com a difícil missão de vencer a atual campeã do intermunicipal, a torcida foi em menor número em relação aos últimos jogos. Com a bola rolando Coité mostrou que iria em busca do resultado a todo custo e com menos de 2 minutos de jogo Pelezinho fez um lançamento longo, Ué Jacobina ganhou de dois marcadores e foi derrubado dentro da grande área, a torcida comemorava a marcação da penalidade, mas o auxiliar 2 Claudio Antônio Dias Aragão viu irregularidade no lance e o árbitro central Joedson de Jesus Oliveira optou por atender a solicitação do auxiliar. Jogadores, comissão técnica e torcida fiaram na bronca com a arbitragem, pois, não entenderam que tipo de irregularidade aconteceu.
Goleiro abusou de fazer cera, mas só levou o amarelo na metade do
segundo tempo | Foto: Raimundo Mascarenhas
Itamarajú sabia da força de Coité e entrou em campo apenas para se defender e o treinador Beto Oliveira bastante experiente neste tipo de competição deve ter atribuído ao goleiro Alisson a missão de retardar ao máximo a colocação de bola no jogo e quando participasse de algum lance caísse para receber atendimento e foi justamente depois de espalmar uma bola de falta cobrada por Luciano o goleiro ficou rolando no gramado simulando uma contusão e o árbitro advertiu o goleiro logo aos 8 minutos por entender que ele estava ‘fazendo cera’ e prometeu aplicar o cartão amarelo.
Gol contra de Java no início deu motivação a Coité, mas teve dificuldade no decorrer
da partida para marcar a quantidade necessária | Foto: Raimundo Mascarenhas
Tudo que Coité precisava era abrir o placar até os 15 minutos do primeiro tempo e conseguiu. Falta em Luciano pela direita, aos 12 minutos e ele próprio ficou com a missão de levantar a bola na área e o zagueiro Java subiu mais que todo mundo e mandou para o fundo do próprio gol.

O gol naturalmente motivou os jogadores coiteenses que pressionaram até o fim mas não conseguiram. Os times foram para os vestiários e os coiteenses reclamando bastante da arbitragem por ter deixado de marcar o pênalti e não ter aplicado o cartão amarelo no goleiro que nitidamente segurou o que pode o jogo.

Segundo tempo
Empate de Itamaraju complicou ainda mais o jogo | Foto: Raimundo Mascarenhas
A segunda etapa foi um pouco diferente em relação a primeira, Itamaraju que ficou todo primeiro tempo apenas na defensiva saiu mais para o jogo e aos 11 minutos chegou ao empate. Rafael perdeu a bola pela direita e pediu falta no lance, Itamaraju desceu em contra-ataque e num cruzamento pela esquerda encontrou Caio sozinho para cabecear e não deu chance para o goleiro Ravelly. Ducha fria em tarde de muito calor, situação ficou ainda mais complicada.

Mesmo cedendo o empate os jogadores de Coité não baixaram a cabeça e continuaram em busca do resultado e aos 16 minutos Vinicius foi derrubado dentro da grande área, o arbitro estava próximo do lance e marcou penalidade. Balotelli cobrou bem e colocou novamente a seleção coiteense na frente.
Alisson até que adivinhou o canto para onde Balotelli mandou a bola,
mas não alcançou Foto: Raimundo Mascarenhas
O goleiro Alisson permaneceu retardando a cobrança de tiro de meta e atitude tirava os jogadores coiteenses do serio e chamava atenção do arbitro que só veio mostrar o amarelo aos 20 minutos.

Os jogadores coiteenses não diminuíram o ritmo de jogo em nenhum momento, mas também não conseguia chegar com tano perigo ao gol de Alisson e o placar ficou mesmo no 2 a 1, insuficiente para enfrentar Itapetinga na grande final. A seleção do sudoeste eliminou Santo Amaro após vencer por 4 a 1.

A final será entre as duas seleções que disputaram o título em 2018 e Itamaraju levou a melhor, agora Itapetinga faz uma campanha impecável e é vista como favorita para levantar o troféu de número 62 do intermunicipal.

Do Calila Notícias

Nenhum comentário:

Postar um comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ICHU NOTÍCIAS.

Neste espaço é proibido comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. Administradores do ICHU NOTÍCIAS pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso.