CLIQUE NO PLAY PARA OUVIR RÁDIO INDEPENDENTE FM 104.9

TRANSLATE TO YOUR FAVORITE LANGUAGE - TRADUZA PARA SEU IDIOMA FAVORITO:

terça-feira, 3 de março de 2020

Acusado de envolvimento na morte de ex-comandante da Guarda Municipal de Feira é assassinado

Foi assassinado com vários tiros, por volta das 15h desta terça-feira (3), Júlio de Oliveira Ribeiro, conhecido como Júlio Cabeça, 34 anos. 
Ele já esteve preso sob acusação de envolvimento no assassinato do ex-comandante da Guarda Municipal de Feira de Santana, Marcos Vinícius Alves Santos, no dia 2 de maio de 2014, no Parque Erivaldo Cerqueira (Relembre aqui).
Segundo a polícia, Júlio foi atingido na coxa direita, pescoço e cabeça, em via pública, na localidade Alto da Cabrita, no conjunto Viveiros, e morreu no local. 

O delegado Luís Smyslov Filgueiras, que efetuou o levantamento cadavérico juntamente com peritos do Departamento de Polícia Técnica (DPT) e policiais civis, informou ao Acorda Cidade que inicialmente não localizou testemunhas do crime.

O advogado Armênio Seixas Junior, constituído por Júlio na época em que foi liberado do Conjunto Penal de Feira de Santana, destacou que o mesmo ainda iria a julgamento, e já esteve preso duas vezes pelo crime. A primeira vez em 2015 (Veja aqui) e depois foi preso novamente em 2018 (Veja aqui) e liberado em 2019 (Veja aqui). 

“Com surpresa fui comunicado através da família a respeito da morte de Júlio Oliveira Ribeiro. Impetramos o habeas corpus em sede de tribunal pela liberação dele pois ele ainda era preso provisório a respeito da acusação da morte do ex-comandante Marcos Vinícius. Porém a juíza da Vara do Júri, Márcia Simões Costa, já tinha pronunciado para mandá-lo para júri. É uma situação extremamente complicada, até mesmo porque ele deveria ter algum tipo de envolvimento com a situação (assassinato) a qual o advogado dele não tem conhecimento. A partir de agora são várias vertentes para a Delegacia de Homicídios levantar para tentar elucidar mais um homicídio em Feira de Santana”, disse o advogado ao Acorda Cidade.

Um outro acusado de envolvimento, Reginaldo Pereira, continua preso, mas por outro crime anterior a morte do ex-comandante. Júlio Oliveira Ribeiro sempre negou o envolvimento.

Fotos: Arquivo/Aldo Matos/Acorda Cidade

De acordo com a polícia em 2015, Reginaldo foi o autor dos disparos, e Júlio o condutor da motocicleta usada no homicídio.

Andrea Trindade com informações do repórter Aldo Matos do Acorda Cidade

Nenhum comentário:

Postar um comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ICHU NOTÍCIAS.

Neste espaço é proibido comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. Administradores do ICHU NOTÍCIAS pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso.