Ouça a nossa Rádio Independente FM 104.9

TRANSLATE TO YOUR FAVORITE LANGUAGE - TRADUZA PARA SEU IDIOMA FAVORITO:

quinta-feira, 16 de março de 2017

PM preso pela polícia de Feira é acusado de matar tio e tentar matar madrasta e irmão

Policiais da 1ª Coordenadoria Regional de Polícia do Interior (Coorpin), da 2ª Delegacia Territorial (DT) e da Delegacia de Homicídios (DH), todas de Feira de Santana, cumpriram, na manhã desta quinta-feira (16), um mandado de prisão preventiva contra o soldado PM Renato Simões de Medeiros Filho. 
PM preso pela polícia de Feira é acusado de matar tio e tentar matar madrasta e irmão
Foto: Ed Santos/ Acorda Cidade
A ação foi coordenada pelo delegado Gustavo Coutinho, titular da DH Feira, e pela delegada Ludmila Vila Boas Santos, titular da 2ª Delegacia Territorial de Feira de Santana, e teve apoio da Corregedoria da Polícia Militar.

Delegados Ludimila Vilas Boas e Gustavo Coutinho (Foto: Aldo Matos)
Segundo a delegada, Renato Simões é acusado de tentar matar a madrasta Rosemary de Jesus Bahia e um adolescente de 15 anos, filho de Rosemary e irmão paterno do PM. A madrasta levou quatro tiros, que atingiram órgãos vitais do corpo, mas conseguiu sobreviver. O jovem ficou paraplégico. Renato Simões também é o principal suspeito da morte do próprio tio, José Simões Medeiros, que ocorreu em janeiro deste ano. Testemunhas relataram que o acusado e o tio discutiram dias antes do crime.
 
Gravação - A delegada Ludmila Vilas Boas Santos, titular da 2ª Delegacia de Feira de Santana, relatou em entrevista ao Acorda Cidade que a polícia obteve uma gravação de áudio que comprovou a dupla tentativa de homicídio. (Ouça aqui)

Segundo ela, ao iniciar o procedimento das investigações, o acusado se apresentou espontaneamente e confessou o crime, porém alegou que houve luta corporal. Segundo a delegada, foi comprovado que os álibis do acusado não eram verdadeiros.

“A prisão nasceu de um inquérito policial de dupla tentativa de homicídio duplamente qualificada. Durante a investigação observou-se que os álibis apresentados por ele não eram verdadeiros, inclusive Rosemary disse que esteve na residência onde ocorreu o crime com intuito de ter entrevero. Uma pessoa a pedido dela ficou do lado de fora gravando a discussão. Porém não imaginava-se que haveria uma tentativa de homicídio. Depois dos crimes, o acusado passou a residir em Salvador, no bairro de Valéria, onde ele trabalha. Ele não resistiu à prisão e cumprimos o mandado de busca e apreensão no imóvel. Ele também é suspeito da morte de José Simões de Medeiros que era seu tio. Ele foi assassinado dias depois de discutir com Renato. Ele ameaçou o senhor e disse que não tomasse parte da vida dele senão o mataria”, acrescentou a delegada.
Foto: Arquivo (Foto: Ed Santos/ Acorda Cidade)

Ludmila Vilas Boas relatou que o PM foi recolhido para o Batalhão de Choque da Polícia Militar. Ele tinha dois anos de corporação e ainda não havia cumprido o estágio probatório.

“Ele está a disposição da Polícia Militar. Como não cumpriu o estágio probatório será excluído da corporação. A corregedoria está agindo forte, o que nos mostra que a PM não coaduna com esse tipo de conduta”, concluiu.
 
Rachel Pinto com informações do repórter Aldo Matos do Acorda Cidade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ICHU NOTÍCIAS.

Neste espaço é proibido comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. Administradores do ICHU NOTÍCIAS pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso.