Ouça a nossa Rádio Independente FM 104.9

TRANSLATE TO YOUR FAVORITE LANGUAGE - TRADUZA PARA SEU IDIOMA FAVORITO:

sábado, 17 de fevereiro de 2018

Ichu: Dirigentes de equipes, árbitros e membros da Liga participam de palestra sobre atualização de regras de futsal

No dia 24 vai ter início o Futsal Ichuense organizado pela Liga Ichuense de Desportos (LID) em parceria com a Diretoria de Esporte do município, evento promovido pela prefeitura municipal de Ichu. 
Como a competição tem 06 anos paralisada e a regra do futsal está sempre mudando, a Liga resolveu promover uma capacitação para seus membros, dirigentes de equipes e árbitros que atuarão no campeonato. A capacitação aconteceu na tarde deste sábado dia 17 de fevereiro e foi por intermédio da Diretoria de Arbitragem que tem André Luiz na direção.
O palestrante foi o professor Edson que é de Conceição do Coité e integra desde 2010 o quadro de arbitragem da Federação Baiana de Futebol de Salão - FBFS.
Inicialmente a palestra aconteceu na sala de reunião da Secretaria de Educação e Cultura direcionado mais aos árbitros, onde foi explicado desde a hora em que o quarteto de arbitragem devem chegar a quadra de jogo, como a postura e até mesmo a vestimenta que deverão usar. "Não vá de bermuda, brincos ou de boné a quadra de jogo. Procure chegar sempre meia horas antes e evite estar de conversa com atletas ou dirigentes de equipes antes, durante e após as partidas. Se possível, chame os dois treinadores e faça uma preleção dentro do vestiário do arbitro, ou não tendo o vestiário faça isso reservado num cantinho da quadra que já é o bastante" ressaltou o professor.
Na sequência, todos se dirigiram a quadra Polivalente onde muitas dúvidas foram esclarecidas, a saber:
Faltas Individuais:
Hoje não existe mais a falta individual, aquela que só contabilizava para o atleta infrator que após cometer a quinta falta era desclassificado do jogo. O cartão amarelo em quaisquer circunstâncias não caracteriza falta coletiva, apenas o atleta sofrerá a advertência pela infração.

Falta do goleiro:
Toda falta cometida pelo goleiro é cobrado tiro livre direto do local onde aconteceu a infração.

Retardo do jogo:
Toda vez que um ou mais atletas retardar o andamento do jogo, o árbitro deve abrir a contagem dos 4 segundos, caso atinja este tempo será marcado falta ou reversão do lance independente de ser em reposição do goleiro, cobrança de laterais, escanteio ou até mesmo entre dois atletas durante o jogo.

Expulsão:
Em caso de expulsão de um atleta a equipe ficará penalizada com um homem a menos por 2 minutos ou até sofrer um gol. Se a expulsão for de 2 atletas, um de cada equipe, ambas ficarão com 1 homem a menos até completar os 2 minutos, independente se alguém fizer gols ou não.

Apito final da partida:
Embora a mesa controle o tempo de jogo, o apito da mesa não tem poder de encerrar a partida, apenas serve como alerta que o tempo já se esgotou e, o árbitro Nº 01 apita o fim do jogo. Neste caso o árbitro precisa esperar o final da trajetória da bola no último lance, caso esteja indo em direção ao gol, uma vez parou a trajetória da bola já se pode encerrar a partida.

Lei da vantagem:
No futsal só existe "lei da vantagem" para lances com chances claras de gol. Ao contrário, não se deve aplicar esta lei.

Pedido de tempo:
Cada equipe tem direito a 1 (um) pedido de tempo em cada tempo de jogo, porém, só o técnico ou seu assistente poderá solicitar a mesa. De preferência, indo até a mesa ou mostrando uma placa com a solicitação, sendo que o jogo só será paralisado quando a bola estiver parada ao poder da equipe solicitante. 

Durante a parada técnica os atletas que estavam em jogo poderão sair, contudo, os atletas do banco não poderão entrar no campo de jogo.

Durante uma parada técnica os árbitros não precisam comunicar às equipes o tempo de jogo e nem a quantidade de falta cometidas, isso cabe aos treinadores ou seus auxiliares se informarem com a mesa no decorrer da partida.    

Laterais:
O lateral deve ser cobrados sempre com a bola sobre a linha ou fora dela e nunca fora da linha para dentro da quadra. O atleta pode até colocar o pé de apoio sobre a linha lateral, contudo, não poderá ultrapassar a linha para dentro da quadra de jogo.

Saída de jogo:
Sempre ao iniciar uma partida ou reiniciar após acontecer um gol, a bola deve ser tocada para a frente e nunca para trás. Os atletas poderão até projetar um dos pés para o campo adversário, porém os dois pés não serão permitidos.

Gol de laterais:
Um lateral sendo cobrado em direção ao gol e a bola chegar a entrar, só valerá o gol se houver um segundo toque na trajetória. Neste caso se for ao gol adversário é cobrado apenas tiro de meta e se for contra seu próprio gol será escanteio.

Reposição do goleiro:
O goleiro ao repor a bola em jogo com as mãos, ela não poderá sair da área mesmo que seu corpo esteja dentro da área. Neste caso é marcado falta do goleiro e é cobrado tiro livre direto do local onde aconteceu a infração.

Depois que o goleiro repor a bola em jogo, ela só poderá retornar para ele após tocar em pelo menos um atleta da equipe adversária, independente se tenha saído de seu campo de defesa ou não.

Dois lances:
Todas às vezes que o árbitro marcar uma falta para dois lances, este levantará um dos braços para sinalizar a cobrança em dos dois lances. Neste caso a mesa não poderá marcar como falta acumulativa (coletiva).

Penalidades:
Em caso de penalidade a equipe defensora pode substituir o goleiro, já a equipe que vai efetuar a cobrança não poderá substituir o cobrador se este já estiver sido escolhido.

Em caso de uma disputa de pênalti numa quarta de final, semifinal ou final, qualquer atleta poderá cobrar, inclusive aqueles que terminou a partida no banco. Contudo, o árbitro deve se atentar para a quantidade de atletas de cada equipe e, em caso de atletas a mais em uma das equipes será exigido do técnico a eliminação dos atletas excedentes.

Atleta machucado:
Se um atleta se machucar em quadra e o árbitro autorizar a entrada do massagista ou equipe médica, este deverá sair do campo de jogo. Neste caso fica a critério do técnico substituí-lo ou aguardar sua recuperação para retornar ao jogo. 

Uso desnecessário do apito:
O árbitro precisa evitar o sopro do apito de forma desnecessária, como em algumas saída de bola nas laterais, na formação de uma barreira ou até mesmo numa marcação de falta. Neste caso pode-se usar o diálogo com os atletas em uma linguagem clara e de fácil compreensão.

OUTRAS FOTOS:  










Redação Ichu Notícias

Nenhum comentário:

Postar um comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ICHU NOTÍCIAS.

Neste espaço é proibido comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. Administradores do ICHU NOTÍCIAS pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso.