CLIQUE NO PLAY PARA OUVIR RÁDIO INDEPENDENTE FM 104.9

TRANSLATE TO YOUR FAVORITE LANGUAGE - TRADUZA PARA SEU IDIOMA FAVORITO:

sexta-feira, 18 de maio de 2018

Feira: Motorista de Uber presta queixa contra taxista por tentativa de homicídio

O motorista de Uber disse que além de prestar queixa na delegacia, resolveu ir até a SMTT para cobrar do secretário uma providência.
Um motorista do aplicativo Uber prestou queixa na Delegacia do Sobradinho contra um taxista por tentativa de homicídio. Ele também esteve na Secretaria Municipal de Transportes e Trânsito (SMTT) na tarde desta quinta-feira (17) para relatar a situação.

O motorista de Uber José Albérico Silva de Santana, 34 anos, contou ao Acorda Cidade, que a tentativa de homicídio ocorreu quando ele deixava um passageiro no Terminal Rodoviário de Feira de Santana.
 
“No momento que cheguei para desembarcar um passageiro, parei o carro na área de embarque e desembarque e quando abri a porta do veículo para ir até o porta-malas, ouvi agressões verbais gratuitas dele, pois não o conheço. Questionei os motivos das agressões, ele não gostou e sacou uma faca debaixo do tapete e veio pra cima de mim para me esfaquear. Eu corri para não acontecer o pior”, relatou.

José Albérico disse que se dirigiu até um módulo policial ao lado da rodoviária e solicitou ajuda da guarnição, que voltou com ele até o local.

“O taxista já tinha dispensado a faca, mas uma testemunha que estava no local contou o que aconteceu e arma foi apreendida, além dele ser conduzido até a delegacia”, afirmou.

O motorista de Uber disse que além de prestar queixa na delegacia, resolveu ir até a SMTT para cobrar do secretário uma providência.

“Acredito que uma pessoa dessa não tem controle emocional e que é de índole duvidosa, pois o pessoal falou que ele já tem algumas passagens pela delegacia. Uma pessoa dessa não tem condição de trabalhar como taxista, está manchando o nome da categoria e não pode carregar vidas”, declarou.
O secretário municipal de Transportes e Trânsito, Saulo Figueiredo, foi ouvido pelo Acorda Cidade e disse que ainda não tinha sido informado oficialmente sobre o caso. Ele destacou que as portas da secretaria estão abertas para registro de qualquer caso envolvendo violência e transporte público.
 
“A gente tem o cuidado de colher essas informações no devido termo para que se instaure a sindicância, que é um processo administrativo e a gente busca a autoria e materialidade. Nesse caso específico, a gente vai orientar ao agredido que vá até a delegacia de polícia, registre uma queixa e de posse dessa queixa deve vir até a secretaria. Aqui nós colheremos esse termo de declarações para abrir a sindicância”, explicou.

Após a abertura da sindicância, conforme o secretário, é nomeada uma comissão com três servidores. Ao final da sindicância, se ficar comprovado através de provas materiais e testemunhais que houve um cometimento de crime com relação a prestação de serviço público, a autorização do acusado será cassada.

“Deixo claro que não só nos casos de taxistas, mas também um mototaxista, um operador do transporte coletivo que tiver esse tipo de tratamento criminoso, nós não admitiremos”, pontuou.

Sobre o caso específico que envolveu um motorista de Uber e um taxista, Saulo Figueiredo informou que vai colher as informações e deverá se manifestar oficialmente através da sindicância.
 
Daniela Cardoso com informações do repórter Ed Santos do Acorda Cidade

Nenhum comentário:

Postar um comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ICHU NOTÍCIAS.

Neste espaço é proibido comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. Administradores do ICHU NOTÍCIAS pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso.