Ouça a nossa Rádio Independente FM 104.9

TRANSLATE TO YOUR FAVORITE LANGUAGE - TRADUZA PARA SEU IDIOMA FAVORITO:

quarta-feira, 7 de dezembro de 2016

Chuvas devem voltar ao Sertão a partir deste mês de dezembro

As chuvas vão começar a retornar ao Nordeste brasileiro a partir deste mês de dezembro. É o que revela a editora de tempo do Canal Rural, Pryscilla Paiva, ao comentar estudo que trata da mudança dos fenômenos El Nino para o El Nina. 
O El Nino, um dos mais fortes da história recente na região, foi o responsável por cinco anos de estiagem, com rios secos, rebanhos dizimados e produtores endividados e sem produção. A falta de chuva no Nordeste é responsável por 60% do prejuízo causado por problemas climáticos no Brasil. Com o La Niña em curso, o quadro vai começar a ser outro. As chuvas vão retornar para o Nordeste.

Em algumas localidades isso já estaria acontecendo. Neste momento estamos com uma janela de tempo seco no Nordeste por causa de um sistema meteorológico chamado de vórtice ciclônico de altos níveis, o VCAN. Este sistema impedirá apenas momentaneamente a atuação das instabilidades.  

Segundo Desirée Brandt, meteorologista da Somar, em dezembro as chuvas já retornam para o Matopiba (Região considerada a grande fronteira agrícola nacional da atualidade, o Matopiba compreende o bioma Cerrado dos estados do Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia e responde por grande parte da produção brasileira de grãos e fibras). E, no primeiro trimestre do ano que vem, serão intensas. 

Em algumas cidades do Ceará, como é o caso de Morrinhos, a previsão indica mais de 700 milímetros em 30 dias. No oeste da Bahia, sul do Maranhão e do Piauí, a situação também será bem melhor. Em algumas localidades, a umidade do solo já aumentou e apresenta índices de 60%. “Será um verão generoso para os produtores nordestinos, que já foram tão penalizados”, diz Desirée. 

As notícias que já circulam em diversos veículos de imprensa, trazem opiniões e depoimentos de especialistas sobre a previsão de muita chuva no Sertão e grandes estiagens no Sul do país, tudo isso, atribuído ao fenômeno meteorológico La Niña, permanecendo ao longo de 2017, provocando aumento nas chuvas em todo Norte e Nordeste.  

Do Portal Interior da Bahia/Fonte:Somar

Nenhum comentário:

Postar um comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ICHU NOTÍCIAS.

Neste espaço é proibido comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. Administradores do ICHU NOTÍCIAS pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso.