Ouça a nossa Rádio Independente FM 104.9

TRANSLATE TO YOUR FAVORITE LANGUAGE - TRADUZA PARA SEU IDIOMA FAVORITO:

sexta-feira, 27 de outubro de 2017

Feira: Confusão no Centro de Abastecimento envolve Guarda Municipal e artesãos

A Guarda Civil Municipal de Feira de Santana, subordinada ao secretário Pablo Robert, está sendo acusada por dezenas de artesãos de agressão física e verbal. As agressões aconteceram na tarde de quinta-feira (26), no Centro de Abastecimento de Feira de Santana, na parte do artesanato.
A comerciante Edileusa Rodrigues alegou ter sido vítima. “Estávamos sentados ali, reivindicando nossos direitos, porque esse espaço faz parte do Patrimônio Imaterial do Estado da Bahia; o IPAC já até embargou a obra, mas a Prefeitura, como sempre, desafia a todos e as obras continuam. Então, vieram e jogaram spray de pimenta, pegaram à força do lugar onde estava”, acusa a comerciante.
De acordo com outra comerciante, Imar Chagas, os guardas chegaram, isolaram toda a área e pegaram a maquina conhecida como bate-estaca para começar a funcionar. “Porém, tínhamos solicitado que não usassem essa máquina até resolver essa situação. Nos prometeram que não vinham, mas hoje vieram e fizeram isso, inclusive proibiu até de comerciantes abrirem suas lojas, de clientes passarem para comprar. Devido a essa situação, iniciou-se o conflito”, reclamou.
Uma das comerciantes alegou que foi agredida fisicamente por um dos guardas. “Olha aqui, ele me derrubou, eu, uma mulher dessa idade, mãe de família, estou todos os dias aqui no batente, porque não aceitamos essa forma de nos expulsar daqui”, acusou.

Os comerciantes alegam que os valores que serão cobrados pelo shopping popular, que será erguido no local, são muito caros e não terão condições de pagar. “O menor Box custará em média de R$ 2.300 a R$ 3 mil. Isso é um absurdo. Pagávamos a taxa de R$ 120 a R$ 250, onde conseguiremos tirar um lucro para pagar essa quantia que eles querem?”, indagou uma comerciante.

GCM se defende
O Guarda Municipal Rogério Oliveira disse que a Guarda é preparada. “Viemos aqui para fazer uma intervenção de um equipamento público municipal. Aqui, como todos podem ver, haverá um grande empreendimento na cidade. Então, existiam três senhoras que estavam tentando impedir o funcionamento da máquina, entendo que existe a insatisfação dessas pessoas e aí fizemos o emprego da força para retirá-las”, declarou.

As informações e fotos são do Polícia é Viola/Folha do Estado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ICHU NOTÍCIAS.

Neste espaço é proibido comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. Administradores do ICHU NOTÍCIAS pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso.