CLIQUE NO PLAY PARA OUVIR RÁDIO INDEPENDENTE FM 104.9

TRANSLATE TO YOUR FAVORITE LANGUAGE - TRADUZA PARA SEU IDIOMA FAVORITO:

quarta-feira, 19 de setembro de 2018

Como o trabalho artesanal valoriza a natureza brasileira

Empreendimentos artesanais como a Corte da Terra atentam para a conscientização à respeito do bioma brasileiro e sua preservação  
As datas de 21 de setembro e 04 de outubro, respectivamente Dia da Árvore e Dia da Natureza, trazem consigo a lembrança: é necessário valorizar a biodiversidade brasileira e lutar por sua preservação. Em 2017, 12.562 hectares de Mata Atlântica foram desmatados, de acordo com estudo realizado pela Fundação SOS Mata Atlântica e o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE). Ainda que o período tenha apresentado queda de 56,8% quando comparado ao anterior, o número serve como um alerta para a continuidade do processo de destruição desse bioma. 

Em momentos como esse, pequenos empreendores reafirmam seu respeito à natureza e a harmonia entre o aproveitamento de recursos – possível tanto em pequenas como em grandes escalas. Esse é o caso da Corte da Terra, do artesão mineiro Luiz Vieira. Na zona rural de Poços de Caldas, ele encontra e recolhe troncos já caídos, como resultado da idade das árvores ou das intempéries. Com essa matéria-prima valiosa em mãos, Luiz emprega uma série de técnicas, de corte à polimento, respeitando a história, veios e nós da madeira no processo. Como resultado, cria peças originais e orgânicas que formam seu catálogo de gamelas, bancos e mesas que trazem para dentro de casa a consciência do uso sustentável dos recursos naturais.  

Morador do segundo Estado com maior percentual de desmatamento da Mata Atlântica, Minas Gerais, Luiz é apaixonado pela biodiversidade local e traduz em seu trabalho o respeito por esse bioma. “Antes de iniciar a esculpir a obra, devoto toda minha atenção para compreender os veios e a história que a madeira traz. Essa análise é primordial para indicar a direção do trabalho que vou realizar”, afirma o artista. O reaproveitamento da madeira descartada e esquecida une arte e funcionalidade como um ato de reflexão sobre o impacto das ações humanas no meio ambiente. 
Peças da Corte da Terra. Fotos de Cecília Arbolave.
“Vivo todos os dias minha paixão pela natureza e a alegria de trabalhar com o que ela me proporciona. Em datas tão importantes, reafirmo a essência de trabalho da Corte da Terra, que será sempre de eternizar em forma de arte os restos do ecossistema descartou. Nunca derrubaremos uma árvore sequer”, enfatiza Vieira.  

Sobre a Corte da Terra  
A paixão do mineiro Luiz Vieira motivou a criação da Corte da Terra. O artesão tomou para si a tarefa de garimpar, cortar, moldar, polir e valorizar troncos de árvore que encontra na zona rural da histórica Poços de Caldas. Em seu ateliê, esculpe de maneira a valorizar as formas orgânicas e a identidade por trás dos veios e nós da matéria-prima, transformando-a em gamelas, bancos, mesas e outros objetos decorativos.  

Onde encontrar:  
Encomendas em Corte da Terra - cortedaterra@gmail.com  
@cortedaterra

Débora Fernandes 
<dc33@comuniquese2.com.br>

Nenhum comentário:

Postar um comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ICHU NOTÍCIAS.

Neste espaço é proibido comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. Administradores do ICHU NOTÍCIAS pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso.