CLIQUE NO PLAY PARA OUVIR RÁDIO INDEPENDENTE FM 104.9

TRANSLATE TO YOUR FAVORITE LANGUAGE - TRADUZA PARA SEU IDIOMA FAVORITO:

segunda-feira, 24 de fevereiro de 2020

Primeiro prefeito eleito pelo PT, Gilson Menezes morre aos 70 anos

Gilson Luiz Correia de Menezes, o Gilson Menezes, ex-prefeito de Diadema por duas oportunidades morreu no domingo (23), em Santa Catarina, aos 70 anos de idade, após a lutar de alguns anos contra problemas renais. O corpo foi velado na sede da Câmara diademense e o sepultamento aconteceu na manhã de segunda-feira (24), no Cemitério Municipal de Diadema.
A morte ocorreu às 0h30. Segundo informações de parentes, Gilson estava em Santa Catarina há quatro meses na busca de um transplante de rim, porém, o caso era grave. Desde a semana passada os filhos foram acompanhá-lo após a notícia de que o quadro era irreversível.
O corpo foi velado na sede da Câmara diademense
A informação de que Menezes teria falecido chegou a ser divulgada por pessoas próximas à família durante a tarde deste sábado (22), mas um dos filhos do ex-prefeito, Gilson Menezes Júnior, negou a informação, mas para o RD já informava que o estado de saúde do político era delicado.
“Me falta palavras pra dizer o quanto você foi e sempre será especial na minha vida, meu pai, meu herói, meu exemplo. Infelizmente às 0h30 do dia de hoje nos despedimos de você, mas nos nossos corações estará para sempre, em cada batida, uma boa lembrança. Te amo pai, descanse em paz”, escreveu Gilson Menezes Júnior.

História
Baiano da cidade de Miguel Calmon (360 km de Salvador), Gilson Menezes nasceu no dia 16 de julho de 1949. Chegou em Diadema com 11 anos de idade, por coincidência, exatamente no primeiro ano completo de emancipação.

Metalúrgico, trabalho na Petri e na Scania. Na montadora foi um dos líderes das históricas greves de 1979 que não só entraram na história da luta dos trabalhadores, mas também no combate à Ditadura Militar (1964-1985).

Fundador do Partido dos Trabalhadores (PT), em 1980, entrou na história da legenda por seu o primeiro filiado a conquistar uma cadeira no Poder Executivo. Foi eleito com 23.310 votos, ao lado do vice, Paulo Afonso da Silva (PT).

A passagem marcante pela Prefeitura de Diadema entre 1983 e 1988 o credenciaram a tentar uma vaga como deputado estadual. Foram dois mandatos, sendo o segundo incompleto, pois em 1996, pelo PSB, foi eleito novamente prefeito com 88.439 votos, ao lado da vice, Regina Gonçalves (PV).

Sem as mesmas conquistas, Menezes acabou perdendo a reeleição para o ex-companheiro de PT, José de Filippi Júnior, em 2000. Passou por MDB, PSC e PL, até chegar ao PSB novamente quando foi eleito vice-prefeito na chapa liderada por Mário Reali (PT). A dupla recebeu 133.893 votos. A dupla acabou derrotada em 2012 para o atual chefe do Executivo diademense, Lauro Michels (PV).

Em 2016 ainda buscou uma vaga na Câmara, porém, obteve apenas 360 votos, pelo PDT e apoiando Lauro Michels. No ano seguinte resolveu anunciar sua aposentadoria e sua mudança para Santa Cruz da Conceição, município que fica a 215 km de Diadema, cidade em que vivia desde então.

Do AL Notícias com informações e fotos enviadas por Fernandes Carneiro

Nenhum comentário:

Postar um comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ICHU NOTÍCIAS.

Neste espaço é proibido comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. Administradores do ICHU NOTÍCIAS pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso.