CLIQUE NO PLAY PARA OUVIR RÁDIO INDEPENDENTE FM 104.9

TRANSLATE TO YOUR FAVORITE LANGUAGE - TRADUZA PARA SEU IDIOMA FAVORITO:

sexta-feira, 22 de maio de 2020

Em reunião, Bolsonaro defendeu possibilidade de intervenção das Forças Armadas

Em um trecho da reunião com ministros no dia 22 de abril, o presidente Jair Bolsonaro defendeu o uso das Forças Armadas para “reestabelecer a ordem no Brasil”. O contexto incluía a negativa da possibilidade de um Ato Institucional Nº5 – normativo da ditadura militar que restringiu liberdades. 
“Nós queremos cumprir o Artigo 142. Todo mundo quer cumprir o artigo”, bradou Bolsonaro. O artigo citado pelo presidente é uma referência ao trecho da Constituição brasileira que sobre a defesa, as instituições democráticas e as Forças Armadas. Nas hostes que apoiam uma intervenção militar no país, é esse o artigo considerado como uma brecha para que aconteça o uso ilegal das Forças Armadas. 

“E havendo necessidade, qualquer dos poderes, pode [pedir intervenção militar], né? Pedir as Forças Armadas que intervenham pra reestabelecer a ordem no Brasil, naquele local sem problema nenhum”, sugeriu o presidente. Bolsonaro afirma não ter “amor pela cadeira de presidente”. “Tem que fazer a sua parte. Tenho que falar com vocês, porque depois de um certo momento, onde chegar na cabeça das pessoas, fica difícil voltar atrás. Daí querem uma crise”, completou.

“Não vou provocar ninguém. E assim corno a Defesa faz uma nota muito boa dizendo que vai cumprir a constituição, liberdade, e co ... dez! E não aceita golpe, dez! Também não aceita um contragolpe dos caras, porra”, vociferou Bolsonaro.

Por Fernando Duarte / Bahia Notícias

Nenhum comentário:

Postar um comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ICHU NOTÍCIAS.

Neste espaço é proibido comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. Administradores do ICHU NOTÍCIAS pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso.