CLIQUE NO PLAY PARA OUVIR RÁDIO INDEPENDENTE FM 104.9

TRANSLATE TO YOUR FAVORITE LANGUAGE - TRADUZA PARA SEU IDIOMA FAVORITO:

segunda-feira, 24 de agosto de 2020

Pesquisadores de Hong Kong anunciam primeira reinfecção pelo Sars-Cov-2 no mundo

Um paciente que teve contato com o novo coronavírus registrou uma segunda infecção quatro meses depois, com uma sequência genética diferente. Segundo cientistas de Hong Kong, este é o primeiro caso de reinfecção pelo novo coronavírus do mundo. De acordo com o G1, o resultado da pesquisa foi publicado no "Clinical Infectious Diseases", da editora da Universidade de Oxford, no Reino Unido.
A conclusão foi baseada em um teste feito no código genético do vírus. O da segunda infecção pertencia a uma linhagem diferente da primeira. O paciente, um homem de 33 anos, teve apenas sintomas leves no primeiro contato. No segundo, não apresentou sintoma algum. 

"Nossos resultados provam que a segunda infecção é causada por um novo vírus, que ele adquiriu recentemente, em vez de uma disseminação viral prolongada", pontuou o microbiologista clínico da Universidade de Hong Kong, Kelvin Kai-Wang To.

A pesquisadora da Faculdade de Medicina da USP, Ester Sabino, acredita que a descoberta proporciona o entendimento de que a transmissão da doença se mantém. "Porque você mantém o vírus circulando por muito tempo. Endemia é isso. É um problema", avaliou. 

Para a líder técnica do programa de emergências da Organização Mundial da Saúde (OMS), Maria van Kerkhove, é possível que este seja o primeiro caso. Ao menos, foi o primeiro a ser documentado. 

"Acho que é importante colocar isso em contexto. Houve mais de 24 milhões de casos relatados até agora, e precisamos olhar para isso a nível de população. É muito importante que documentemos isso, e, em países que podem fazer isso, que o sequenciamento seja feito. Isso ajudaria muito. Mas não podemos pular para nenhuma conclusão, mesmo que esse seja o primeiro caso documentado de reinfecção", ponderou Kerkhove.

Ainda segundo o G1, a líder técnica pontuou que os infectados pela Covid-19 costumam desenvolver algum nível de imunidade contra a doença. No entanto, ainda não se sabe o quanto de proteção essa imunidade oferece, nem o tempo que ela dura.

Do Bahia Notícias

Nenhum comentário:

Postar um comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ICHU NOTÍCIAS.

Neste espaço é proibido comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. Administradores do ICHU NOTÍCIAS pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso.