Ouça a nossa Rádio Independente FM 104.9

TRANSLATE TO YOUR FAVORITE LANGUAGE - TRADUZA PARA SEU IDIOMA FAVORITO:

sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

Santaluz: Suspeito de participação na morte de professores morre em troca de tiros com a PM

Redação Portal Cleriston Silva PCS
Um homem identificado como Ariel Santos de Jesus, de 20 anos, vulgo “Ariel de Rasta”, morreu após um confronto com a Polícia Militar na manhã desta quinta-feira (12), no bairro JK, em Santaluz. 
 
Segundo informação da assessoria de comunicação social do 16º Batalhão de Polícia Militar (BPM/Serrinha), o homem reagiu durante uma abordagem policial, efetuou disparos contra os agentes e foi alvejado durante a troca de tiros com a polícia.

O caso ocorreu durante uma ação conjunta da 5ª Companhia com a CETO (Companhia de Emprego Tático Operacional) em cumprimento a um mandado de prisão contra o suspeito. De acordo com informações repassadas pela PM, o homem sacou uma arma do tipo revólver calibre 32 e atirou contra os policiais que reagiu e efetuaram disparos contra ele.

A polícia não informou quantos disparos foram feitos nem quantos tiros atingiram a vítima. Ariel foi socorrido e levado pelos próprios policiais para o Hospital Municipal, mas não resistiu aos ferimentos e morreu três horas depois de dar entrada na unidade de saúde.

O rapaz, de acordo com a PM, teria participação na morte dos professores Edivaldo Silva de Oliveira e Jeovan Bandeira. No dia 10 de junho do ano passado, os corpos das vítimas foram encontrados carbonizados no porta-malas de um carro na BA-120 [relembre aqui]. As investigações apontaram que Ariel de Jesus foi o responsável por emprestar a arma usada no crime.

No local da troca de tiros, os PMs também encontraram um tablete de maconha. O corpo do suspeito foi levado para o Departamento de Polícia Técnica (DPT) de Serrinha para passar por exames. O caso foi registrado na Polícia Civil como morte decorrente de intervenção policial.

Crime - Uma jovem de 19 anos e um adolescente de 17 foram detidos no dia 8 de dezembro de 2016 e confessaram envolvimento no crime. A polícia informou que chegou até os suspeitos após uma denúncia anônima.

Em depoimento à polícia, os suspeitos relataram o envolvimento de uma terceira pessoa no crime: Alan Militão Pires, de 20 anos, vulgo “Alan”, que foi morto após deixar a delegacia do município de Valente, onde estava preso por tráfico de drogas [relembre aqui]. Ele teria sido o mentor do crime.

Ainda de acordo com a polícia, em depoimento, a jovem de 19 anos, Gleice da Costa Anjos, contou que o plano era sequestrar e roubar os professores e depois liberar as vítimas no município de Queimadas. Mas o carro em que eles estavam capotou e o trio mudou de ideia e incendiou o veículo com os professores dentro do porta-malas. Na época, familiares e amigos das vítimas chegaram a cogitar que o crime fosse de homofobia.

A jovem de 19 anos foi levada para o Conjunto Penal de Feira de Santana. Já o adolescente, foi encaminhado para um Centro de Internação para Menores Infratores, na mesma cidade.

Suspeito reagiu durante cumprimento de mandado de prisão e foi alvejado
Mulher e jovem de camisa foram presos; Alan Militão (sem camisa) teria sido o mentor e foi morto após deixar a delegacia de Valente

Nenhum comentário:

Postar um comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ICHU NOTÍCIAS.

Neste espaço é proibido comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. Administradores do ICHU NOTÍCIAS pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso.