Ouça a nossa Rádio Independente FM 104.9

TRANSLATE TO YOUR FAVORITE LANGUAGE - TRADUZA PARA SEU IDIOMA FAVORITO:

terça-feira, 14 de novembro de 2017

Polícia prende acusado de torturar e matar menina de 12 anos em Feira de Santana

O acusado foi preso após dar entrada no Hospital Geral Clériston Andrade.
Investigadores da Delegacia de Homicídios de Feira de Santana prenderam na manhã desta segunda-feira (13) Felipe Souza Santos, conhecido como Jegue, que é acusado de torturar e matar a adolescente Vitória Paixão de Souza Santos, de 12 anos, no dia 1º de março deste ano, no bairro Aviário. O corpo da garota foi encontrado por moradores do bairro, no dia seguinte, enrolado em um lençol.

O acusado foi preso após dar entrada no Hospital Geral Clériston Andrade. “Ele deu entrada no HGCA, baleado na perna, por uma troca de tiros com os próprios comparsas, e os policiais, assim que souberam, foram até o hospital e cumpriram a prisão”, informou o delegado Gustavo Coutinho, que está à frente do caso.
Foto: Arquivo | Vitória Souza Paixão foi brutalmente assassinada no dia 1º de março
Segundo Coutinho, além de Felipe, outro participante do crime, um adolescente foi apreendido. O delegado afirma que as investigações começaram logo após o assassinato. Após receber alta, ‘Jegue’ será encaminhado para a DH Feira para prestar depoimento sobre o crime com a adolescente, outros homicídios investigados pela delegacia e assaltos praticados na Avenida Nóide Cerqueira. “É um indivíduo perigoso, que deve aguardar o julgamento no presídio”, completou.

Ainda de acordo com o delegado, o assassinato da jovem aconteceu devido à guerra de facções em Feira de Santana. “Desconfiaram que a vítima estava prestando informações para a facção contrária, por isso fizeram essa barbaridade com a Vitória Souza Paixão.”
O crime
Conforme a ocorrência policial, antes de morrer, Vitória Souza Paixão foi atraída para um imóvel, no bairro Aviário, onde foi torturada por Felipe e mais dois comparsas menores de idade, durante horas. Ela foi amarrada, amordaçada com fios de cobre, surrada com pedaços de madeira, teve os cabelos cortados e afogada diversas vezes em um balde com água até a morte.

O corpo foi encontrado no dia seguinte, envolto em uma rede e jogado num lixão nos fundos do presídio.
Laiane Cruz com informações do repórter Aldo Matos do Acorda Cidade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ICHU NOTÍCIAS.

Neste espaço é proibido comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. Administradores do ICHU NOTÍCIAS pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso.