CLIQUE NO PLAY PARA OUVIR RÁDIO INDEPENDENTE FM 104.9

TRANSLATE TO YOUR FAVORITE LANGUAGE - TRADUZA PARA SEU IDIOMA FAVORITO:

quarta-feira, 7 de março de 2018

Homem que torturou e queimou o corpo da ex-namorada é condenado em Feira de Santana

Um homem acusado de torturar e queimar o corpo da ex-namorada, em Feira de Santana, foi julgado nesta terça-feira (6), no Fórum Desembargador Filinto Bastos. João Kléber Leal, também conhecido como “Binho Gogó”, estava custodiado há cerca de 3 anos em São Paulo, para onde fugiu e foi preso em 2014. 
O julgamento chegou a ser adiado por duas vezes, pois o preso não pôde ser trazido para Feira de Santana por falta de verba da Secretaria de Segurança Pública da Bahia.
O crime aconteceu no dia 28 de janeiro de 2013, quando a jovem foi torturada, levou dois tiros e ainda foi queimada. A vítima ficou internada por 18 dias no Hospital Geral do Estado (HGE), mas não resistiu aos ferimentos.

Após fugir para São Paulo, “Binho Gogó” estava trabalhando como ajudante de pedreiro e foi preso durante uma abordagem. Os policiais descobriram que havia um mandado de prisão contra ele.  Após ser detido, o acusado foi irônico ao falar sobre a sua prisão: “Azar meu sair para buscar o cadeado e a chave”.

João Kléber foi condenado a 15 anos e seis meses em regime fechado.

O júri desta terça-feira foi presidido pela juíza Márcia Simões e trabalhou na defesa o advogado Guga Leal. A promotora Semiana Cardoso atuou na acusação.

Relembre a prisão em São Paulo e o crime contra a adolescente:

Blog Central de Polícia, com informações e fotos de Denivaldo Costa e arquivo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ICHU NOTÍCIAS.

Neste espaço é proibido comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. Administradores do ICHU NOTÍCIAS pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso.