Ouça a nossa Rádio Independente FM 104.9

TRANSLATE TO YOUR FAVORITE LANGUAGE - TRADUZA PARA SEU IDIOMA FAVORITO:

domingo, 15 de abril de 2018

Ichu – Comissão de Saúde realiza audiência pública para discutir situação do Hospital que está faltando médicos

Foto: Valdir Ichu Noticias
A Comissão de Educação, Saúde e Obras Públicas da Câmara de Vereadores de Ichu, presidida pela vereadora Geovana Márcia Carneiro Oliveira (PR) e composta pelos vereadores Willian Gonçalves da Silva Carneiro (DEM e pela Lúcia Maria Carneiro (PSB), promoveu na manhã de quinta-feira, dia 12, uma audiência pública para discutir a situação da saúde no município e o foco maior foi o funcionamento do Hospital Sagrado Coração de Jesus que falta médico plantonista em alguns dias da semana. A crise se agravou em dezembro quando a unidade ficou sem médico durante todo o mês, com apenas um técnico de enfermagem e um motorista de plantão.
Foto: Valdir Ichu Noticias
A vereadora Geovana Carneiro falou ao CN que a audiência foi propositiva e que a comissão vem se reunindo com frequência e discutindo todos os problemas que afetam a saúde a exemplo da paralisação do posto, falta de dentista, atraso de salários, falta dos médicos, a sujeira das paredes do hospital, as roupas da unidade que estão sendo lavadas a mãos, ou seja, falta de máquina de lavar, “enfim, estamos atentos a todos esses problemas que afetam a saúde do povo de Ichu”, falou a republicana.

Segundo a secretaria de Saúde, Nailana Silva, os problemas na saúde foram gerados pela crise financeira e a uma redução do repasse do governo estadual e a prefeitura não tem como manter o hospital sozinho. “O estado reduziu a Autorização de Internação Hospitalar (AIH) clínicas de 90 para 10, ou seja, se nós internássemos 20 pessoas só íamos receber dez. Hoje, para funcionar o básico, precisa de R$ 175.088 mil/mês”, explicou a secretária.
Foto: Valdir Ichu Noticias
Nailana foi taxativa ao afirmar que o município não tem como manter sozinho sem a contrapartida do Estado a unidade hospitalar e uma comissão de representantes do município já estiveram com o secretário estadual de saúde, Fábio Vilas Boas e ele teria dito que uma cidade com seis mil habitantes, como é o caso de Ichu, não precisa de hospital, que precisaria apenas de uma sala de estabilização, porque se chegasse um paciente grave, ele seria atendido e transferido para outra cidade. Sobre a falta de médico no Hospital Sagrado Coração de Jesus, Nailana garantiu que o problema está sendo resolvido dentro do próximos dias.
Foto: Ichu Noticias
O prefeito Carlos Santiago (PHS) disse que vem lutando para resolver o problema do hospital e a situação física da unidade estava bem pior no inicio de 2017 quando assumiu a Prefeitura. A esperança de Santiago é as emendas parlamentares dos deputados federais Daniel Almeida (PCdoC), Fernando Torre (PSD) e Márcio Marinho (PRB) para serem investidas no Hospital, mas diante da dificuldade financeira do município estava sem condição de contratar um engenheiro para elaboração dos projetos a serem apresentados na Caixa Econômica.

Assunto será debatido na Comissão de Saúde da Assembléia Legislativa
Foto: Valdir Ichu Noticias
O chefe de gabinete do deputado estadual Alex da Piatã (PSD), Valdemí de Assis, representou o parlamentar na audiência e, após ouvir todos oradores, levantou a proposta para levar o assunto a Comissão de Saúde da Assembléia, que é presidida por Alex da Piatã. Com a proposta aprovada, Valdemí de Assis garantiu que levará o assunto ao Social Democrata e dará retorno a comissão local “e isso será de forma rápida conforme o assunto exige”, falou Valdemí.

Fonte: Calila Notícias

Nenhum comentário:

Postar um comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ICHU NOTÍCIAS.

Neste espaço é proibido comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. Administradores do ICHU NOTÍCIAS pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso.