CLIQUE NO PLAY PARA OUVIR RÁDIO INDEPENDENTE FM 104.9

TRANSLATE TO YOUR FAVORITE LANGUAGE - TRADUZA PARA SEU IDIOMA FAVORITO:

quinta-feira, 11 de abril de 2019

Riachão: Ex-prefeito Lauro Falcão é condenado por contratar mão de obra superfaturada no CRAS

A Justiça condenou por improbidade administrativa o ex-prefeito de Riachão do Jacuípe, Lauro Falcão Carneiro. De acordo com o Ministério Público Federal (MPF), que propôs a ação, o ex-gestor causou prejuízo de R$41.581,47 ao Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE). O valor atualizado até junho de 2013. O prejuízo integra o montante de R$250 mil destinados, em 2007, à construção de Centro de Referência e Assistência Social (CRAS) no município.
A investigação do MPF teve como base relatório de fiscalização da Controladoria Geral da União, que apontou superfaturamento e contratação ilegal de mão de obra a partir do Convênio nº 746/MDS/2005. Carneiro, então prefeito, contratou diretamente pedreiros e serventes de pedreiros, sem procedimento licitatório, além de ter efetuado pagamentos aos profissionais contratados com valores 226% acima do que são geralmente pagos aos profissionais da região. De acordo com a ação proposta pelo MPF em 2014, o ato se enquadra como improbidade administrativa que causa lesão ao erário, prevista no art. 10 da Lei nº 8.249/92.

Lauro Carneiro foi condenado a ressarcir o valor do prejuízo (R$ 41.581,47) devidamente corrigido, pagar multa de R$ 10 mil reais e à suspensão de seus direitos políticos por 5 anos. A sentença foi expedida em 20 de novembro de 2018, porém apenas em março de 2019 o MPF foi oficialmente notificado da decisão. Cabe recurso do condenado à Justiça Federal. 

Fonte: Bocão News

Nenhum comentário:

Postar um comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ICHU NOTÍCIAS.

Neste espaço é proibido comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. Administradores do ICHU NOTÍCIAS pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso.