CLIQUE NO PLAY PARA OUVIR RÁDIO INDEPENDENTE FM 104.9

TRANSLATE TO YOUR FAVORITE LANGUAGE - TRADUZA PARA SEU IDIOMA FAVORITO:

sábado, 5 de setembro de 2020

Clubes tentam driblar crise da pandemia na montagem dos elencos para a Série B do Baiano

A disputa da Série B do Campeonato Baiano está marcada para começar no dia 25 de outubro. Barcelona de Ilhéus, Canaã, Colo-Colo, Jequié, Teixeira de Freitas (Portela) e Unirb vão brigar pelo título que dá a única vaga de acesso à primeira divisão do estado no ano que vem. Com a crise financeira ocasionada pela pandemia do coronavírus, a maioria dos participantes recorreu às parcerias com agremiações da elite estadual para montar seus elencos e comissões técnicas.
Também devido à pandemia que paralisou o futebol brasileiro entre os meses de março e julho, a competição sofreu uma remodelagem e será bem mais curta do que de costume. Ao invés de ser turno e retorno, as equipes se enfrentarão apenas uma vez na primeira fase, que terá apenas em cinco rodadas. Os dois melhores colocados na tabela vão decidir o título e o acesso.

A reportagem do Bahia Notícias conversou com integrantes das diretorias e comissões técnicas dos seis clubes para saber como os planejamentos e montagens dos elencos estão sendo feitos. Confira:

BARCELONA DE ILHÉUS
Caçula do futebol baiano e estreante em competições profissionais, o Barcelona de Ilhéus chega cercado de expectativas devido ao ambicioso projeto para entrar no cenário estadual e nacional em cinco, seis anos. Para isso, o clube conta com um grande investimento do empresário Weliton Nascimento, que também é o presidente.

"Não é somente o dinheiro que traz resultados, ele ajuda muito, mas é preciso ter pessoas inteligentes. Temos feito de tudo para termos pessoas inteligentes na nossa comissão", declarou em entrevista ao BN.

Além de ter sido um dos primeiros clubes a se inscrever na Série B, o Barcelona também foi pioneiro no anúncio do técnico. Ainda com o Campeonato Baiano sendo disputado, o clube contratou o treinador Beto Oliveira. Hexacampeão do Intermunicipal, ele comandou o Fluminense de Feira na reta final da disputa da elite. Depois, a diretoria acertou com o veterano atacante Beto Acosta, que se destacou com as camisas do Náutico e passou pelo Corinthians. Na ativa aos 43 anos, o jogador será a liderança em campo.

"Penso como minha empresa. Quanto menos gente, menos problemas. Nós pretendemos ter menos gente com mais qualidade. Eu tenho colaboradores que valem por dez", falou. "O Beto Oliveira era uma opção muito inteligente para o momento que vivemos. Temos a confiança dele e ele tem a confiança nossa. O Acosta, sem dúvida nenhuma, já animou muito o cenário estadual. É um cara que traz visibilidade e também joga muita bola. As recomendações e referências que temos dele são as melhores. Pode acreditar que ele vai fazer muitos gols, muitas jogadas ou muitas assistências. Tenho plena consciência que ele fará muita diferença em campo", completou.

Apesar de não se colocar entre os favoritos ao título e ao acesso, Weliton Nascimento acredita que a situação financeira do clube pode fazer a diferença. 

"A pandemia foi um meteoro que caiu na Terra e colocou tudo cabeça para baixo. Vai afetar sim o orçamento de todo mundo. Nós temos sim condições de manter o investimento sem depender de ninguém e isso talvez faça a diferença, porque tem a tranquilidade de que todos os nossos funcionários, colaboradores e atletas vão receber em dia", projetou.

A estreia do Barcelona de Ilhéus será como visitante contra a Unirb.
Beto Oliveira tem seis títulos do Intermunicipal no currículo de técnico
Foto: Max Haack / Ag. Haack / Bahia Notícias
CANAÃ
A diretoria do Canaã acertou a contratação do técnico Erivaldo Silva, que tem histórico no clube por comandar as divisões de base. A ideia é levar para o time principal a mesma filosofia de jogo das categorias inferiores, como explica o diretor de futebol Leonardo Santos.

"Nossa proposta para o principal é a mesma da base, que é um time leve, dinâmico e mais rápido, para conquistar o acesso. Estamos contratando cerca de 26 jogadores no elenco. Alguns são da base que vão compor o elenco e outros já são profissionais, com experiências em vários clubes", contou ao BN.

Em meio à crise financeira, Leonardo revelou que o clube está tendo dificuldades para encontrar patrocinadores. Com isso, não será possível fazer grandes investimentos na montagem do elenco.

"Estamos buscando patrocínios e apoiadores. Está muito difícil, tanto que é uma folha baixa. Mas a maior parte dos profissionais a gente já tinha, com a pandemia preservamos os empregos", falou. "Como subimos muitos jogadores da base, as negociações não foram altas, foram razoáveis e com responsabilidade no orçamento. Mas a captação de recursos não está sendo tão simples. Temos conseguido alguns apoiadores que acreditam no potencial do clube no projeto que é de futuro", completou.

A estreia do Canaã será como mandante contra o Teixeira de Freitas.
Erivaldo Silva já dirigiu o time sub-17 do Canaã | Foto: Reprodução / Facebook Erivaldo Silva
COLO-COLO
O Colo-Colo de Ilhéus foi outro que começou a se mexer antes do martelo ser batido para a realização da Série B estadual. Campeão do Baianão em 2006, o Tigre acertou a contratação do técnico Índio, ao mesmo tempo que fechou uma parceria com o Doce Mel para este retorno à divisão de acesso, após não participar da edição do ano passado. O comandante dirigiu a equipe de Ipiaú em quatro partidas da disputa estadual da elite deste ano. E alguns jogadores que fizeram parte do elenco também estarão na briga pelo acesso. 

"Foi uma parceria concretizada com o Doce Mel que disponibilizou nove jogadores da equipe principal que jogaram a Série A do Baiano. Eles renovaram por mais um ano garantindo para a primeira divisão de 2021 e isso facilitou a liberação dos atletas para ficarem na ativa participando de uma competição", contou ao BN o vice-presidente do clube de Ilhéus, José Carlos Oliveira, o Zé Cacá.

Vindos do Doce Mel, o goleiro Nilton, o lateral-esquerdo Henrique, o volante Joadson, os atacantes Adnael e Bravo, além dos atletas das divisões de base do clube de Ipiaú, como o zagueiro Gabriel, o volante Giva e o atacante Fábio estarão no elenco do Tigre.

A estreia do Colo-Colo será como visitante contra o Jequié.
À frente do Doce Mel, Índio venceu um jogo e empatou três no Baianão 2020
Foto: Max Haack / Ag. Haack / Bahia Notícias
JEQUIÉ
De volta à Série B do Baiano, o Jequié trouxe também de volta o técnico Paulo Sales, apelidado de Rei do Acesso. O treinador retorna para uma nova parceria com o clube, no qual esteve à frente da equipe na conquista do título da segunda divisão de 2017 e da vaga na elite estadual. 

"Estou conversando com a diretoria sobre contratações. Essa crise financeira complicou o que já era difícil. Mas estamos contatando os atletas, alguns já estão bem apalavrados. Vamos fazer um time competitivo, mesmo com orçamento baixo, para que a gente possa repetir o sucesso", afirmou ao BN.

O apelido de Rei do Acesso de Paulo Sales não é à toa. O comandante levou seis clubes para a elite, sendo cinco no futebol baiano. Ele subiu com o Madre de Deus (2008), Juazeirense (2011), Jacobina (2014), Fluminense de Feira (2015) e o último com Jipão. Em Santa Catarina, ele conduziu o Hercílio Luz à primeirona também em 2017.

"São números expressivos. Não ganha jogo, porque no futebol, como tudo na vida, passado não se vive, são apenas lembranças. Mas, de qualquer maneira, a uma perspectiva não só minha, como também de todo o torcedor do Jequié, que a gente chegue na final e consiga o acesso", pontuou.

A estreia do Jequié será como mandante contra o Colo-Colo.
Paulo Sales tenta reeditar o sucesso com o Jequié em 2017 | Foto: Jefferson Peixoto / Ag. Haack / Bahia Notícias
TEIXEIRA DE FREITAS (PORTELA)
O Teixeira de Freitas (Portela) é outro que volta a disputar a Série B do Baiano após ficar fora no ano passado. Para esse retorno, o clube aposta num técnico que conhece bem o terreno onde está pisando: Narciso. Na carreira de jogador, o meio-campista defendeu as cores da equipe.

"Narciso está conosco desde 2016 quando fomos vice-campeões e ele era jogador. A última atuação dele foi aqui com a gente. Já conhece as dificuldades do clube, toda a estrutura, tudo o que o clube tem ou não a oferecer. Por isso optamos por trazê-lo. É um conhecedor de causa do clube", explicou o presidente Gerson Portela ao BN.

O Teixeira de Freitas ainda não montou o elenco. Como o clube não tem mais time sub-20, o trabalho começou praticamente do zero, a exceção de alguns atletas que jogaram pela equipe na Série B de 2018. Para viabilizar a empreitada, a diretoria busca fechar uma parceria com algum clube da capital. 

"Estamos fazendo algumas parcerias, mas como não está firmado ainda, não podemos anunciar. Estamos buscando uma parceria com um clube da capital para fazer uma equipe jovem e forte. Vamos dar prioridade para trabalhar com a juventude. Como estamos parados com o sub-20 há dois anos, estamos trabalhando só com o sub-18 para baixo, não temos jogadores para o time profissional. Só temos no elenco uns quatro ou cinco remanescentes de 2018, então temos que fazer uma estrutura nova contratando peças-chaves e fazer uma parceria. Como o campeonato é curto, precisamos fazer uma equipe jovem", comentou.

A estreia do Teixeira de Freitas será como visitante contra o Canaã.
Com grande identificação com o clube, Narciso será o técnico do Teixeira de Freitas
Foto: Glauber Guerra / Bahia Notícias
UNIRB
A Unirb bateu na trave na tentativa de classificação para a final na Série B do Baiano de 2019. O time terminou a primeira fase na terceira posição com um ponto a menos do que o Doce Mel, que avançou para a final e foi campeão batendo o Olímpia. No início deste ano, a diretoria fechou uma parceria com a Juazeirense para utilizar alguns jogadores que disputaram o Baianão, como explica o presidente Carlos Joel.

"Nós fizemos uma composição para que os atletas, que tivessem um desempenho satisfatório no campeonato estadual, venham compor a equipe da Unirb. Estamos mantendo esse vínculo dando aproveitamento desses atletas que tiveram interesse em trabalhar conosco e que se destacaram para justificar a contratação", disse em entrevista ao BN.

Mas a parceria vai além da cessão de jogadores. O intercâmbio também inclui membros da comissão técnica e do departamento de futebol, como é o caso do supervisor Rodrigo Caetano, que trabalha no Cancão de Fogo. O treinador da Unirb será Laelson Lopes, que substituiu o demitido Vladimir de Jesus, no comando da equipe de Juazeiro no Baianão. Ele dirigiu o time em três partidas, conquistando duas vitórias e um empate.

"Inclui parte da equipe gerencial e da comissão técnica. O técnico esteve lá no segundo momento antes da pandemia, que é Laelson Lopes", completou.   

Apesar da crise financeira por conta da pandemia, o time da Unirb é todo bancado pela de rede de faculdades. Segundo Carlos Joel, a ideia é ter controle total nas decisões do clube para conseguir ascender no futebol estadual.

"O time é da rede Unirb, então as empresas vinculadas à rede são as patrocinadoras do time. Não temos interesse em outras parcerias, porque queremos ter absoluta autonomia de como vamos conduzir o processo inicial e de subida do time", afirmou.

A estreia da Unirb será como mandante contra o Barcelona de Ilhéus.
Laelson Lopes comandou a Juazeirense entre a quinta e sétima rodadas do
Baianão 2020 | Foto: Glauber Guerra / Bahia Notícias
Por Leandro Aragão | Bahia Notícias

Nenhum comentário:

Postar um comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ICHU NOTÍCIAS.

Neste espaço é proibido comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. Administradores do ICHU NOTÍCIAS pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso.