CLIQUE NO PLAY PARA OUVIR RÁDIO INDEPENDENTE FM 104.9

TRANSLATE TO YOUR FAVORITE LANGUAGE - TRADUZA PARA SEU IDIOMA FAVORITO:

sábado, 5 de setembro de 2020

História de Feira de Santana: a primeira disputa eleitoral após o Estado Novo

Feira de Santana ainda estava por completar 100 mil habitantes em todo o município. A fatia maior da população estava nos distritos da zona rural.
Neste ano de eleições municipais, vale a pena voltar ao tempo e conhecer a Feira de Santana de 1947 quando aconteceu o primeiro embate eleitoral com a queda do Estado Novo e a promulgação da nova constituição, passados, pois 73 anos.

Feira de Santana ainda estava por completar 100 mil habitantes em todo o município. A fatia maior da população estava nos distritos da zona rural. Na sede do município apenas pouco mais de 30 por cento da população. Para se ter uma ideia do território urbano da época, Sobradinho, Tomba, Olhos D’Água, Ponto Central, Tanque da Nação tidos como bairros tradicionais da cidade em 1947 não passavam de pequenos subúrbios distantes do centro. Naquela primeira eleição, depois da queda do Estado Novo município possuía menos de 10 mil eleitores. A única zona eleitoral era chefiada pelo juiz Alibert do Amaral Batista.

As eleições foram realizadas em 21 de dezembro que caiu num domingo e os eleitos foram empossados em 16 de maio do ano seguinte. Dois candidatos ao governo do Estado disputaram os votos de Feira: Otávio Mangabeira, o mais votado com 4.552 votos, e Antônio de Medeiros Neto que somou 3.291 sufrágios. Três postulantes ao senado tiveram votos em Feira de Santana: Landulfo Alves de Almeida, o mais votado com 3.801 sufrágios, Antônio Pereira da Silva Moacir, o segundo com 2.615 e Orlando Gomes que somou apenas 439 votos. Vários nomes locais foram candidatos legislativos preferenciais.

Entre eles Arnold Silva da UDN e Carlos Valadares do PSD. O eleitor na verdade se ligou mais nas disputas locais, no caso a escolha do novo prefeito e dos nomes que formariam na 1ª legislatura da Câmara Municipal. Para aquela primeira Câmara após a redemocratização de 1945 o eleitor feirense elegeu 13 vereadores, todos já no “andar de cima”.

Ei-los: Abílio Santa Fé Aquino, Áureo Filho, Augusto Matias Almachio Boaventura, Edelviro Campello de Araújo. Antônio Leopoldo Cabral, Antônio Matos, Democrito Soares, João Batista Carneiro, José Joaquim Saback, Servilho Carneiro, Antônio Ribeiro Cunha e Renato Santos Silva. Para Prefeito foram apresentados ao eleitorado dois nomes: Aguinaaldo Soares Boaventura do PR apoiado pelo PSD e Carlos Arthur Rubinos Bahia, da UDN Urnas abertas, Aguinaldo foi eleito o primeiro prefeito de Feira do novo regime, obtendo 4,688 votos, contra 4.227 dados a Carlos Bahia.

Adilson Simas / Acorda Cidade

Nenhum comentário:

Postar um comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ICHU NOTÍCIAS.

Neste espaço é proibido comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. Administradores do ICHU NOTÍCIAS pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso.