Ouça a nossa Rádio Independente FM 104.9

TRANSLATE TO YOUR FAVORITE LANGUAGE - TRADUZA PARA SEU IDIOMA FAVORITO:

sexta-feira, 28 de abril de 2017

Jovem é assassinado enquanto assistia a partida de futebol em Feira de Santana

Segundo as informações passadas à polícia, uma pessoa de estatura mediana estacionou o carro do lado de fora do condomínio, entrou, se aproximou da vítima e efetuou os disparos.
Foto: Ed Santos/ Acorda Cidade
Foi assassinado a tiros, na manhã desta sexta-feira (28), Maicsuel Lima de Oliveira, 24 anos, morador da Rua G, bloco 13, do Residencial Ponto Verde, situado na Fazenda Alecrim, no bairro Feira VII, em Feira de Santana, próximo ao Parque da Cidade.
De acordo com o delegado Gustavo Coutinho, que efetuou o levantamento cadavérico e colheu informações de testemunhas no local, o crime aconteceu por volta das 9h40, na quadra do quiosque do residencial, enquanto a vítima assistia a um jogo de futebol com amigos.

Segundo as informações passadas à polícia, uma pessoa de estatura mediana estacionou o carro do lado de fora do condomínio, entrou, se aproximou da vítima e efetuou os disparos. Já próximo à guarita, ele correu, apontou a arma para o porteiro para conseguir passar, entrou no veículo e fugiu do local.
“Agora vamos verificar as imagens de câmeras de segurança para tentar identificar os autores e investigar a motivação do crime. Mas a vítima, segundo informações, tinha envolvimento com drogas, e as tatuagens pelo corpo são indicativas, e a própria família confirmou. Então é provável que tenha sido algum acerto de contas. Foi realizada a perícia técnica e vamos tentar fazer o retrato-falado do autor para tentar identificar”, informou o delegado.

De acordo com uma testemunha, que não quis se identificar, dois homens chegaram ao local em um veículo Fiat Punto preto, com os vidros fumê 100%. Segundo ele, o suspeito deflagrou cerca de seis tiros. Os tiros atingiram as costas e a cabeça de Maicsuel. Ainda conforme o relato, os autores tinham visitado o residencial um dia antes de praticar o crime.

“Estiveram aqui um dia antes, mostraram o rosto, perguntaram sobre determinado endereço, deram o número do bloco, casa, como alguém que já conhecesse, deram características da pessoa, como um conhecido e saíram sem nada acontecer. Quando foi hoje, eles vieram e efetuaram os disparos. Aqui tem seguranças, pessoal trabalha direitinho, mas infelizmente houve essa fatalidade”, afirmou. 
Laiane Cruz com informações e fotos do repórter Ed Santos do Acorda Cidade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ICHU NOTÍCIAS.

Neste espaço é proibido comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. Administradores do ICHU NOTÍCIAS pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso.