Ouça a nossa Rádio Independente FM 104.9

TRANSLATE TO YOUR FAVORITE LANGUAGE - TRADUZA PARA SEU IDIOMA FAVORITO:

sábado, 14 de abril de 2018

Feira: Com auditório lotado, Miss Afro 2018 elege moradora do Tomba

Uma noite em que o clima de alegria sobrepôs ao de disputa.
Cabelos blacks, turbantes e estampas coloridas tomaram conta do teatro do Centro Universitário de Cultura e Arte (Cuca), que esteve completamente lotado na noite de ontem (13). A valorização e fortalecimento da cultura negra estavam presentes nos mais diversos símbolos, manifestações e expressões artísticas, atendendo ao que propõe o Miss Afro Feira. Organizado pelo Movimento Afro, o concurso elegeu a moradora do Tomba, Vandriane Ribeiro de Deus, de 28 anos, como representante das mulheres negra de Feira de Santana.
Foto: Jai Silva e Moviafro
Uma noite em que o clima de alegria sobrepôs ao de disputa. E não era para menos. A concretização do evento teve que passar por cima de muitas dificuldades, inclusive a falta de patrocínios. Mas quando a causa é nobre, a vontade é grande e o esforço coletivo, é impossível não acontecer. Então havia mais que motivos para comemorar.

Evidente que as 14 finalistas, que já haviam sido selecionadas entre 123 candidatas escritas, queriam brilhar e levar a melhor. E enquanto elas aguardavam ansiosas pelo o início do desfile, apresentações de Ronny Liens e Nilton Rasta, além do grupo afro Pretos de Preta mantinham as torcidas animadas.
Foto: Orisa Gomes/Acorda Cidade
Antes da hora “D” as candidatas instigaram a platéia com apresentações de danças coreógrafo do Marcos Tanferi, que também deu uma colher de chá. No ápice da noite, momento do desfile, cada uma deu seu melhor para conquistar o júri, que avaliou envolvimento com questões sociais, simpatia, desenvoltura, harmonia corporal e beleza.

Emocionada, a vencedora afirmou ao Acorda Cidade que o Miss Afro é mais que um simples concurso. “A gente aprende muito sobre empoderamento, amor a si, ao nosso povo, a abraçar o nosso povo verdadeiramente. Independente de cor, raça, classe, a gente tem que estar sempre com a cabeça erguida. Independente das dificuldades que venham, a gente tem sempre que lutar e nunca abaixar a cabeça”, frisou.
Superação
O segundo lugar ficou para Vitória Lainy Santos de Jesus, 22 anos, moradora do Calumbi. Já o terceiro foi a vitória da superação. Natalice Dias de Santana, 23 anos, moradora do Santo Antônio dos Prazeres não permitiu que a ausência de parte de uma das pernas fosse empecilho para participar do concurso e desfilou graciosamente com muletas. A premiação foi comemorada por ela com lágrimas de alegria. Houve também a escolha da Miss Simpatia, que premiou Maiana Couto Silva de Jesus, 26 anos, também moradora do Tomba, eleita pelas próprias colegas.

Respeitem nossas pretas
Coordenador do MovAfro e coordenador geral do concurso, Val Conceição enfatizou que a principal mensagem do Miss Afro para Feira de Santana é de respeito. “Respeitem nossas pretas. A mulher, de um modo geral, sofre muito, mas a mulher preta sofre mais; com preconceito e segregação”, exemplificou.
Apesar das dificuldades enfrentadas para realização do evento e por vezes ter pensado em desistir, Val disse estar imensamente feliz com o resultado. A boa notícia para quem foi ver o Miss Afro é que poderá e ir de novo e, para quem não foi, haverá outras oportunidades, pois Val garante que muitas outras edições virão. “Se Deus assim permitir” .
Fotos: Jai Silva e Moviafro
Fonte: Orisa Gomes / Acorda Cidade

Nenhum comentário:

Postar um comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ICHU NOTÍCIAS.

Neste espaço é proibido comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. Administradores do ICHU NOTÍCIAS pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso.