CLIQUE NO PLAY PARA OUVIR RÁDIO INDEPENDENTE FM 104.9

TRANSLATE TO YOUR FAVORITE LANGUAGE - TRADUZA PARA SEU IDIOMA FAVORITO:

domingo, 24 de junho de 2018

Copa do Mundo: Em jogo marcado por recordes, Japão e Senegal empatam e seguem juntos na ponta

Em jogo equilibrado, entre duas equipes obedientes taticamente, as seleções de Japão e Senegal empataram por 2 a 2 neste domingo, em Ecaterimburgo, e perderam a chance de dar um passo gigantesco rumo às oitavas de final da Copa do Mundo da Rússia. A partida foi marcada por quebras de recordes dos dois lados.
Os senegaleses estiveram na frente do placar em duas oportunidades, mas não conseguiram segurar as vantagens. Craque do time, Sadio Mané marcou o primeiro e Wagué fez o segundo para se tornar o jogador mais jovem de uma seleção africana a balançar as redes em um Mundial. Ele tem 19 anos e oito meses.

Muito pacientes, os japoneses contaram com o talento do jovem Inui, que fez o primeiro, e com a experiência de Honda. Este saiu do banco para buscar o empate e também conseguiu uma marca importante. Com o gol, o meia do Pachuca, do México, passou a ser o primeiro japonês a marcar em três Mundiais.
 

O resultado pode embolar o Grupo H, dependendo do resultado de Polônia e Colômbia, que se enfrentam ainda neste domingo, e deixa a decisão das vagas para a última rodada da primeira fase. Ambos somam quatro pontos, mas os japoneses lideram no momento por terem um cartão amarelo a menos que o Senegal.
 

Os jogos da rodada final da chave serão disputados na próxima quinta-feira, às 11 horas (de Brasília). O Japão tenta a classificação contra a Polônia, em Volgogrado, e o Senegal joga pela vaga diante da Colômbia, em Samara.
 

O JOGO - O primeiro tempo em Ecaterimburgo pode ser dividido em duas partes. Na primeira, os senegaleses comandaram as ações, com mais posse de bola e imposição nas jogadas ofensivas diante de um Japão fechado, e que não deixava os atacantes rivais, especialmente Mané, terem espaço.
 

No entanto, a seleção africana não precisou de muitas chances para chegar ao seu gol. Foram eficientes em poucas chegadas e abriram o placar com Mané, meio sem querer, aos dez minutos. O astro do Liverpool estava na hora e lugar certos e viu chute de Sabaly ser espalmado pelo goleiro Kawashima e bater em seu joelho antes de entrar.
 

Em desvantagem, os japoneses deixaram a timidez de lado e equilibraram as ações. Com Inui, Kagawa e Haraguchi no comando da criação das jogadas, a equipe asiática trocou vários passes e foi paciente para chegar ao empate, que veio com Inui.
 
Aos 33 minutos, o jovem meia foi acionado na esquerda da área e bateu colocado, com muita precisão, na rede lateral esquerda do gol, tirando qualquer possibilidade de defesa de K. N'Diaye. O gol de empate foi dedicado à princesa do Japão, Takamado, que esteve no estádio acompanhado a partida.
 

O cenário da etapa final não foi muito diferente em relação ao primeiro tempo. Novamente o equilíbrio deu o tom, os senegaleses foram superiores nos minutos iniciais e os japoneses na parte final. Depois de se assustar com uma bola na trave de Inui, a seleção africana respondeu rápido e voltou a ficar na frente do placar.
 

O gol saiu aos 25 minutos, em uma boa trama coletiva, com nova participação do lateral-esquerdo Sabaly. Ele recebeu de Mané e cruzou para a pequena área. A bola passou por Niang e chegou no lateral-direito Wagué, que acertou o gol de primeira, no alto, para recolocar o Senegal em vantagem. Aos 19 anos e oito meses, Wagué se tornou o jogador mais novo de uma seleção africana a marcar em Copas.
 

Bem como nos primeiros 45 minutos, o Japão mostrou resiliência e paciência para tentar o empate. O técnico Akira Nishino apostou na experiência de Honda, que entrou na vaga de Kagawa, para ter êxito na busca pela igualdade e foi recompensado. A estrela do treinador brilhou aos 32 minutos.
 

No lance, o goleiro K. N'Diaye saiu muito mal do gol na tentativa de cortar o cruzamento, e viu Inui cruzar para Honda, sem goleiro, empatar a partida, que seguiu equilibrada nos minutos finais e sem mais gols.
 
FICHA TÉCNICA:
JAPÃO 2 X 2 SENEGAL

JAPÃO - Kawashima; Sakai, Yoshida, Shoji e Nagatomo; Hasebe, Shibasaki, Inui (Usami), Kagawa (Honda) e Haraguchi (Okazaki); Osako. Técnico: Akira Nishino.
 
SENEGAL - K. N'Diaye; Wagué, Koulibaly, Sané e Sabaly; A. N'Diaye (Kouyaté), Gueye e B. Ndiaye (N'Doye); Mané, Sarr e Niang (Diouf). Técnico: Aliou Cissé.

Por Ricardo Magatti, especial para a AE | Estadão Conteúdo / Extraída do Bahia Notícias

Nenhum comentário:

Postar um comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ICHU NOTÍCIAS.

Neste espaço é proibido comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. Administradores do ICHU NOTÍCIAS pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso.