CLIQUE NO PLAY PARA OUVIR RÁDIO INDEPENDENTE FM 104.9

TRANSLATE TO YOUR FAVORITE LANGUAGE - TRADUZA PARA SEU IDIOMA FAVORITO:

sexta-feira, 17 de maio de 2019

Ichu: Centro São João de Deus realiza evento de lançamento do Projeto Vivendo a Inclusão Social

A Associação Comunitária dos Amigos do Centro São João de Deus - ACACSJD - localizado no povoado de Nova Esperança realizou nesta sexta-feira, 17, um grande evento para lançamento do Projeto Vivendo a Inclusão Social através de Edital do Governo do Estado e o apoio da Secretaria de Justiça, Direito Humanos e Densenvolvimento Social e Conselho Estadual da Criança e do Adolescente, além do Movimento de Organização Comunitária.
Esse evento foi aberto com um momento cultural, apresentação dos participantes que de forma coletiva e individual disseram de onde vinham e qual seguimento estava representando já que estavam presentes professores, estudantes da sede e zona rural, entidades civis e poder público.
Vários segmentos da sociedade ichuense estiveram presentes

Professora Maria Dalva Oliveira que preside o Centro São João de Deus fez um breve relato sobre a história da entidade que foi idealizada pelo saudoso Padre Leopoldo Garcia Garcia com o intuito de ajudar pessoas portadores de Necessidades Especiais tanto física, auditiva, visual ou mental.

Conforme a presidente, ao longo dos anos muitos cursos e formações foram oferecidos, grupos de produções foram criados gerando emprego e renda e cumprindo de fato o desejo do Padre Leopoldo que era a inclusão das pessoas.

A Presidente mostrou aos presentes os mais diversos projetos que foram desenvolvidos no Centro, ressaltando que muitos surdos, mudos e cegos tiveram a oportunidade de aprenderem a Língua Brasileira de Sinais (LIBRAS) e BRAILLE que é um sistema de escrita tátil utilizado por pessoas cegas ou com baixa visão.

Continuando, a presidente falou do reconhecimento dos mais diversos órgãos estaduais e federais pelos serviços prestados pelo Centro São João de Deus, tendo inclusive recebido apoio do Criança Esperança da Rede Globo e UNESCO.

Professora Dalva relatou que, infelizmente, por falta de recursos as dependências do Centro estão precisando de melhorias como pintura nas paredes. Ela destaca que depois das mortes do Padre Leopoldo e do seu irmão Padre Jesus as dificuldades são grandes, mas a entidade nunca parou. "São muitos os projetos desenvolvidos aqui, no entanto, não podemos transferir os recursos dos projetos para reforma, mas com fé em Deus vamos conseguir restaurar a sede da nossa entidade", disse a presidente.
As dependências do Centro estão precisando de melhorias
Ao AL Notícias, Professora Dalva falou do Projeto Vivendo a Inclusão Social e da luta para que o Centro São João de Deus continue cumprindo a missão desejada por Padre Leopoldo.
Gisleide Oliveira (Técnica do MOC) foi a responsável pela apresentação do Projeto Vivendo a Inclusão Social, tendo a mesma explicado que o mesmo busca contribuir para a promoção do desenvolvimento humano de crianças e adolescentes, e da inclusão de deficientes da sede e comunidades rurais em Ichu, a partir de processos sócios educativos, esportivos-cooperativos e culturais na perspectiva do protagonismo infanto-juvenil com vista o desenvolvimento comunitário.

De acordo com Gisleide, este Projeto irá incentivar os esportes cooperativos, através de jogos, brincadeiras, de forma que todos ganhem e cooperem entre si, eliminando assim o medo do fracasso, aumentando a confiança em simesmo, elevando a autoestima e a compreensão do trabalho em equipe, desenvolvendo a solidariedade e valores humanos e da cidadania. Esses elementos são fundamentais na atual sociedade onde o individualismo impera e o estimulo à violência. 

As atividades serão desenvolvidas no turno oposto à escola e algumas serão cojuntamente com a escola, voltadas para crianças e adolescentes. Além do esporte como elemento de inclusão, serão desenvolvidas ações de incentivo à leitura lúdica para melhoria da aprendizagem nas escolas.
O Projeto será desenvolvido na sede e nas comunidades rurais de Barra e Nova Esperança, ambas do município de Ichu que faz parte do Território de Identidade do Sisal.

Em sua explanação Gisleide explicou os objetivos específicos do Projeto:

1. Promover espaços na sede e nas comunidades rurais para o desenvolvimento de ações sócios educativas, culturais e esportes cooperativos como instrumento de melhoria da educação e do exercício da cidadania com crianças e adolescentess, e da inclusão de deficientes.

2. Incentivar crianças e adolescentes na produção de conhecimentos e divulgação de pautas esportivas e culturais, a partir do processo de formativos, visando o protagonismo infanto-juvenil e a promoção dos direitos.

3. Estimular o exercício da leitura lúdica, prazerosa e contextualizada na APAE e nas escolas das comunidades, com vista na melhoria do desenvolvimento do ensino aprendizagem de crianças e adolescentes.

4. Contribuir com o fortalecimento do Sistema de Garantia de Direitos de Crianças e Adolescdentes (SGDCA) no município de Ichu, com processos de mobilização e formação dos detentores de direitos e deveres.

Gisleide destacou que o projeto tem várias metas e assim buscará atingir sessenta crianças, adolescentes e deficientes com a faixa etária entre 07 e 16 anos.  Serão realizadas oficinas de formação com Educadores sobre Fundamentação e Prática de Jogos na sede e zona rural.

Serão promovidas Gincanas Comunitárias Solidárias com Jogos Cooperativos. Acontecerão também Intercâmbios e Trocas de Saberes, Parque do Saber, Casa do Sertão em Feira de Santana.

Oferecerá o exercício da leitura lúdica, prazeroza e contextualizada, com vista na melhoria do desenvolvimento do ensino aprendizagem. Haverá oficina de Sensibilização e Formação em leitura prazerosa, crítica e contextualizada com educadores para quinze participantes.

O Projeto promoverá Momentos Lúdicos com leitura contextualizada e esportes cooperativos nas comunidades rurais, desenvolverá formação com 120 pessoas (familiares, conselheiros e entidades parceiras contribuindo com o fortalecimento do Sistema de Garantia de Direitos de Crianças e Adolescenes (SGDCA) com processos de mobilização e formação dos detentores dos direitos e deveres.

Entre as metas, construção de Foleheto Informativo sobre os principais direitos de criança e adolescentes e formações sobre a rede de proteção e a importância de esportes cooperativos como inclusão social e cidadania e garantia de educação de qualidade. A ideia do projeto é distribuir 500 exemplares nos órgãos públicos e com a sociedade civil do município.

Assim, conforme a meta também, terá a realização de um Seminário Final de Avaliação do Projeto para mutiplicação da prática em outras comunidades e municípios.

Finalizando a sua exposição, Gisleide explicou que na construção do projeto, foi firmada parceria com instituições municipais e bem como os conselhos que estarão diretamente envolvidos na execução do projeto. Essas parcerias contam desde a mobilização, implementação, intervenções e na realização de ações em conjunto.

Entrevista de Gisleide Oliveira ao AL Notícias
O Projeto que tem a vigência de um ano conta com a parceria da Prefeitura Municipal de Ichu, APAE, CMDCA, Conselho Tutelar, Conselhos de Assistência Social e dos Direitos das Mulheres.
Continuando os trabalhos, foram divididos os grupos para traçarem como serão executadas as metas  do Projeto, ondem foram colhidas as opiniões da cada participante.
Para finalizar, cada grupo apresentou o que foi discutido entre os participantes.
Foto: Valdir Carneiro
Foto: Valdir Carneiro 
Foto: Valdir Carneiro
Cleonice dos Santos Oliveira que também é Técnica do MOC e colaborou no andamento do evento, concedeu entrevista ao AL Notícias destacando o apoio do Movimento de Organização Comunitária.
Aproveitando a participação nesse evento, o AL Notícias percorreu alguns espaços do Centro São João de Deus, tendo a oportunidade de verificar mais uma vez a horta de onde são colhidos coentro, alface, tomate, pimenta, salsinha, entre outros ítens, além de frutas que são utilizados no preparo dos alimentos servidos durante atividades no São João de Deus.



Redação do AL Notícias

Ao meio dia a presidente do Centro São João de Deus Maria Dalva, a coordenadora do projeto e técnica do MOC Gisleide Oliveira e o estudante da EMAC Vinicios concederam entrevista ao Joranal da Independente, confira.
No final do evento a presidente Maria Dalva voltou a conceder entrevista e dessa vez ela fez um balanço do ato e se mostrou bastante satisfeita, confira.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ICHU NOTÍCIAS.

Neste espaço é proibido comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. Administradores do ICHU NOTÍCIAS pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso.