Ouça a nossa Rádio Independente FM 104.9

TRANSLATE TO YOUR FAVORITE LANGUAGE - TRADUZA PARA SEU IDIOMA FAVORITO:

sábado, 26 de agosto de 2017

Encontro internacional de mestres promove a capoeira em Feira de Santana

Neste sábado (26), no Mercado de Arte Popular (MAP), o mestre Medicina, de Muritiba, deu um aulão.
Feira de Santana sedia até domingo o 1º Encontro Internacional de Capoeira. O evento, que teve início na sexta, tem como tema “Capoeira: luta, cultura e ancestralidade”. Neste sábado (26), no Mercado de Arte Popular (MAP), o mestre Medicina, de Muritiba, deu um aulão.
De acordo com o mestre Paraná, o objetivo principal do evento é propagar a capoeira. “A gente não ver hoje capoeira nas escolas e o objetivo desse evento é propagar o esporte. Queremos a capoeira nas escolas. Enquanto eu tiver força e saúde a capoeira não vai parar em Feira de Santana”, disse.
O mestre Raimundo Carneiro destacou que a capoeira é reconhecida também fora do Brasil, em países como Japão e França, e informou que no evento em Feira de Santana também estão participando mestres de outros países. Ele destacou os benefícios do esporte para a saúde.

“A capoeira é uma atividade física completa, além de trabalhar toda musculatura do corpo, também trabalha com a mente, faz com que o cidadão pense mais rápido, proporciona agilidade. Essa atividade faz bem, é psicomotora. Por ser uma atividade aeróbica as pessoas que não podem desenvolver são aquelas que têm problemas de coração e na coluna”, afirmou.
O mestre Agulha, afirmou que a capoeira é a luta dos nossos ancestrais e representa cultura e esporte. “A capoeira hoje está em mais de 160 países e é o maior divulgador da língua portuguesa. Todos os golpes têm nomes portugueses”, destacou.
Marcos, conhecido mestre Toicinho, que já faz capoeira há 37 anos, enumerou os benefícios. “Saúde, paz, amizade, força, companheiros, coletividade, foi isso que a capoeira trouxe. São 37 anos sem parar e sou reconhecido como mestre de capoeira”, disse.
À tarde, foram proferidas palestras e oficinas com os mestres Teodoro, Kiby, Lourinho, Oto, Agulhão e Zambi, todos de Salvador, mais Pantera, de Vitória da Conquista, e Gilson, de Conceição da Feira. Uma roda de mestres encerra as atividades do dia.

Daniela Cardoso com informações do repórter Ed Santos do Acorda Cidade

Nenhum comentário:

Postar um comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ICHU NOTÍCIAS.

Neste espaço é proibido comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. Administradores do ICHU NOTÍCIAS pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso.