CLIQUE NO PLAY PARA OUVIR RÁDIO INDEPENDENTE FM 104.9

TRANSLATE TO YOUR FAVORITE LANGUAGE - TRADUZA PARA SEU IDIOMA FAVORITO:

sexta-feira, 15 de dezembro de 2017

PIB de Feira de Santana é de quase 12 bilhões de reais

Valor representa 4,9% da riqueza do Estado. 
Com o Produto Interno Bruto (PIB) de R$ 11,9 bilhões, Feira de Santana é a terceira maior economia do estado e a 12ª do nordeste, segundo dados divulgados ontem (14) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O valor representa 4,9% da riqueza do Estado.

Na frente de Feira estão Salvador e Camaçari.

Os maiores setores da economia de Feira são comércio e serviços que juntos representam 63% do que foi produzido no município. É a segunda maior no setor, no estado, ficando atrás só de Salvador. Em seguida vem a indústria com 21,7% (RS 2,2 bilhões), administração pública com 14,5% (R$ 1,5 bilhões) e agropecuária com apenas 0,6% de participação no PIB (R$ 58,8 milhões).

Salvador
Entre os anos de 2014 e 2015, Salvador subiu uma posição no ranking nacional e passou de 10º a 9º maior PIB municipal do país, de acordo com dados divulgados nesta quinta-feira (14) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Em 2014, a economia soteropolitana somava, em valores correntes, R$ 56,5 milhões (R$ 56,6 bilhões), passando a R$ 57,9 bilhões no ano seguinte e superando Campos de Goytacazes (Fortaleza, Campinas (SP) e Campos de Goytacazes (RJ).

Ainda assim, ao longo do tempo, a capital baiana teve uma leve perda de participação no PIB brasileiro, de 1,01% em 2005 para 0,97% dez anos depois. Em 2015, o PIB soteropolitano era menos de 1/10 do PIB de São Paulo, o maior do país (R$ 650,5 bilhões), que representava 10,85% do PIB brasileiro.

Além da capital, perdem participação no PIB do estado, entre 2014 e 2015, os municípios de Feira de Santana (de 5,24% para 4,88%) e Lauro de Freitas (de 2,65% para 2,31%).

Tanto a capital quanto esses dois outros grandes municípios têm a maior parte da riqueza gerada pelas atividades de serviços.

Comparando-se 2010 com 2015, quem mais ganhou peso no PIB da Bahia foram os municípios com forte presença dos serviços e da agricultura: Luís Eduardo Magalhães, de 1,23% em 2010 para 1,78% em 2015; São Desidério, de 0,62% para 1,11%; e Barreiras, de 1,24% para 1,52%.

Em relação a 2014, os maiores ganhos ocorreram nos municípios onde a indústria de transformação, sobretudo aquela ligada ao refino de petróleo, é relevante: São Francisco do Conde (de 1,29% para 3,53%), Camaçari (de 7,86% para 8,32%) e Mucuri (de 0,61% para 0,81%, nesse caso, indústria de celulose).

Em 2015, Bahia tinha os dois municípios com maior PIB Agropecuário do país: São Desidério e Formosa do Rio Preto. 
 
Fonte: Acorda Cidade com informações da Agência IBGE

Nenhum comentário:

Postar um comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ICHU NOTÍCIAS.

Neste espaço é proibido comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. Administradores do ICHU NOTÍCIAS pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso.