CLIQUE NO PLAY PARA OUVIR RÁDIO INDEPENDENTE FM 104.9

TRANSLATE TO YOUR FAVORITE LANGUAGE - TRADUZA PARA SEU IDIOMA FAVORITO:

quinta-feira, 1 de março de 2018

Após reunião do Conselho, relação entre Bahia e FBF fica estremecida

O clima de revolta tomou conta da reunião de emergência do Conselho Deliberativo do Bahia, na noite desta quarta-feira (28). Conselheiros e dirigentes do clube mostraram indignação com o resultado do julgamento do BAVI e repudiaram as penas impostas pela 1ª Comissão Disciplinar do TJDF-BA.
Porém, durante o encontro, ficou definido que o Tricolor não abandonará o Baianão. Uma saída da competição resultaria na desfiliação do clube da CBF e, com isso, o impedimento de disputar qualquer competição nacional, inclusive o Brasileirão.
No local, também foi rejeitada a opção de colocar o Baianão 2018 de lado e focar em outros campeonatos. O Esquadrão seguirá lutando pelo título por acreditar no próprio clube, mas não na Federação Bahiana de Futebol.
Sobre a FBF, todos reconheceram que a relação do Bahia com a entidade ficou estremecida. Inclusive, haverá uma espécie de rompimento e nenhum representante do Tricolor comparecerá a eventos da entidade, como a festa de encerramento do Baianão.
Ainda sobre a insatisfação com a FBF e sua diretoria, o Bahia estuda disputar o Baianão, a partir de 2019, com time Sub-23 mesclado com atletas das equipes de base. Ainda foi citada a necessidade de transformação do futebol baiano, que passa por uma mudança de gestão, segundo eles pela sobrevivência do futebol.
Na oportunidade, os presentes também reconheceram a falha do clube no episódio de 1999, quando através do Clube de Regatas Itapagipe o Esquadrão entrou com liminar para não jogar a final do estadual daquele ano no Barradão. Todos reconheceram que o Bahia teve uma atuação 'vergonhosa' no episódio e afirmaram que o clube evoluiu depois da medida considerada errada. Eles esperam que o mesmo aconteça com a FBF após o julgamento desta terça (27).
Cerca de 70% dos conselheiros compareceram à reunião marcada de última hora. Também estiveram presentes o presidente Guilherme Bellintani, o vice Vitor Ferraz e o advogado Cristiano Possídio.
Após o encerramento do encontro, o Bahia divulgou, em seu site, uma nota oficial. Confira abaixo:
O Esporte Clube Bahia vem a público manifestar-se sobre as recentes decisões do Tribunal de Justiça Desportiva do Futebol da Bahia:
1 – O julgamento realizado na noite desta terça-feira (27) é um símbolo do que vivemos no futebol baiano nos últimos anos e um indicativo claro do que podemos esperar do seu futuro. A falta de compromisso com a verdade real e a desconexão absoluta com a dimensão dos fatos permitiram que um abandono de campo por um clube de Série A do futebol brasileiro permanecesse impune. Ou seja, a depender das circunstâncias, vale a pena abandonar o campo. É só negar repetidamente, inclusive em rede nacional de televisão. Risos, resenhas, pulso cerrado para a torcida, e quem sabe – lá distante – um incômodo no travesseiro.
2 – Há quase vinte anos, em 1999, o Bahia utilizou estratégia equivalente, esquivando-se da disputa em campo e deslocando a luta para os tribunais. Foi uma mancha em nossa história. Depois disso vimos outros desmandos, dentro e fora do clube. Lutamos contra isso, nos democratizamos, amadurecemos. Uma atitude semelhante a essa, em pleno ano de 2018, seria provavelmente motivo de crise institucional, e não de orgulho dos dirigentes ou da torcida. Que esse jogo sirva ao menos para amadurecimentos institucionais.
3 – Seguiremos firmes e de pé no Campeonato Baiano. Isso não significa que ele tenha credibilidade. Significa que acreditamos em nosso clube e que temos respeito por nossa torcida, nossos patrocinadores e pela Bahia. Significa que temos serenidade para tomar as decisões mais difíceis, inclusive essa de seguir em campo. Em campo conquistamos as nossas grandes glórias, inclusive os dois títulos nacionais.
4 – Sobre o futuro do futebol baiano, esperamos uma transformação equivalente àquela que o Esporte Clube Bahia passou nos últimos quatro anos. Uma transformação trabalhosa, conflituosa, capaz de romper modelos e paradigmas. Mas uma transformação pela sobrevivência. Faremos a nossa parte, e não faremos pouco.
5 – Quanto aos tribunais, e especificamente ao Tribunal de Justiça Desportiva do Futebol da Bahia, cada decisão terá impacto no futuro das próximas edições do campeonato e do próprio futebol baiano. Mais que interpretar e aplicar bem as normas, precisam ser a expressão de avanços éticos e sociais. Muitas escolhas do Esporte Clube Bahia e de outros clubes certamente estarão relacionadas às escolhas dos próprios tribunais. Que aproveitem bem as oportunidades que ainda restam para mostrar que a Bahia não está mais no século passado.
Quem nasceu para vencer não fugirá jamais.
Diretoria Executiva, Conselho Deliberativo, Conselho Fiscal.
*As informações foram apuradas pelo repórter Nilson Luiz e a redação do Galáticos Online
Do Portal Galáticos Online/Foto: Divulgação / EC Bahia

Nenhum comentário:

Postar um comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ICHU NOTÍCIAS.

Neste espaço é proibido comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. Administradores do ICHU NOTÍCIAS pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso.