Ouça a nossa Rádio Independente FM 104.9

TRANSLATE TO YOUR FAVORITE LANGUAGE - TRADUZA PARA SEU IDIOMA FAVORITO:

quinta-feira, 30 de novembro de 2017

Apesar da crise financeira, Uefs retoma investimentos em infraestrutura

De acordo com o reitor Evandro Nascimento, o repasse dos recursos financeiros foi cerca de 10% maior que no ano passado
Apesar da crise financeira, a Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs) deve terminar o ano de 2017 em situação melhor que a do ano anterior e já começa a retormar os investimentos na infraestrutura da instituição de ensino. Quem afirma é o reitor na universidade Evandro Nascimento, que participou de uma solenidade de diplomas dos 29 cursos de graduação.
De acordo com o reitor, o repasse dos recursos financeiros foi cerca de 10% maior que no ano passado.

“Ainda tivemos uma retenção de recursos financeiros ao longo dos meses pelo governo do estado. No entanto, para se ter uma ideia do quanto evoluímos, no caso dos terceirizados, no ano passado, boa parte das faturas ficaram sem pagamento em novembro e dezembro. Esse ano, uma boa parte dos contratos vai ser paga até dezembro”, afirmou o reitor da universidade. 

Reformas
O reitor Evandro Nascimento informou ainda que com o acréscimo na receita, está sendo possível fazer investimentos na recuperação das passarelas, pintura dos módulos, cobertura do teto biblioteca central com telhado, além da troca da iluminação convencional por lâmpada de LED em diversos pontos da instituição.

“Estaremos, no fim deste ano, investindo na iluminação pública, orçada em R$ 500 mil para troca da iluminação convencional das vias, que estão com lâmpadas de vapor de sódio e serão trocadas por lâmpadas em LED, as quais têm menor custo de manutenção ao longo do tempo e terá uma economia de cerca de 20% na conta. E as salas de aula de todos os pátios e a biblioteca terão suas lâmpadas trocadas por LED”, informou Evandro Nascimento.

Lei orçamentária
O reitor Evandro Nascimento explicou ainda que para 2018 a perspectiva é que a lei orçamentária anual tenha 22% de acréscimo, em relação a este ano.

“O orçamento é uma lei de política pública, onde o valor é fixado. No entanto, o estado repassa ou o valor integral, se a arrecadação estiver regular, mas se houver frustração de receito, é provável que haja contingenciamento de repasse”.

Sobre a possibilidade de haver um novo contingenciamento, Evandro Nascimento diz que é preciso manter a universidade com qualidade e um quarto ano de contingenciamento dificultaria as coisas. “Precisamos trabalhar com o diálogo junto à Secretaria da Fazenda para que possamos ter essa capacidade de investimento e recuperação de infraestrutura”.

Novos cursos
Devido às dificuldades enfrentadas nos últimos anos, também não há perspectiva para a criação de novos cursos. “Alguns departamentos pensam nisso, mas requer uma cautela, neste momento em que os recursos da universidade para os cursos já existentes não estão adequados. Novos cursos nesse quadro geraria incerteza de qualidade”, ressaltou.

A Uefs vai entrar em recesso a partir do dia 29 de dezembro e irá retomar as atividades no início de fevereiro de 2018, para concluir o segundo semestre deste ano. No dia 19 de março, será iniciado o primeiro semestre de 2018.

Laiane Cruz e Ney Silva / Fotos do repórter Ney Silva / Fonte: Acorda Cidade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ICHU NOTÍCIAS.

Neste espaço é proibido comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. Administradores do ICHU NOTÍCIAS pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso.