CLIQUE NO PLAY PARA OUVIR RÁDIO INDEPENDENTE FM 104.9

TRANSLATE TO YOUR FAVORITE LANGUAGE - TRADUZA PARA SEU IDIOMA FAVORITO:

quinta-feira, 6 de agosto de 2020

Atlético deslancha no segundo tempo, goleia América e enfrenta Tombense na final do Mineiro

O Atlético está na final do Campeonato Mineiro. O time alvinegro, que precisava apenas do empate, goleou o América por 3 a 0, nesta quarta-feira, no Independência, na segunda partida da semifinal do Estadual. O gols da vitória foram marcados no segundo tempo. Réver, Marrony e Savarino balançaram as redes do Coelho
Marrony, com toque de cobertura, marcou um golaço no clássico
O Atlético enfrentará o Tombense na decisão do Mineiro, marcada pela FMF para 26 e 30 de agosto. A equipe de Tombos jogará por dois empates ou vitória e derrota pela mesma diferença de gols, já que fez a melhor campanha na primeira fase. 

A princípio, a Federação Mineira definiu os jogos da decisão para Belo Horizonte, já que o estádio Antônio Guimarães de Almeida, de Tombos, onde o Tombense manda seus compromissos, não está habilitado para receber o árbitro de vídeo (VAR). Apesar disso, o clube da Zona da Mata se mobiliza nos bastidores para realizar a partida de volta no interior de Minas. 

A partir de agora, Atlético e América voltam suas atenções para as Séries A e B do Brasileiro. No sábado, o Coelho visitará a Ponte Preta, às 21h, no Canindé, em São Paulo, pela rodada inaugural da Segundona. Já o Galo jogará no domingo, às 16h, contra o Flamengo, no Maracanã, pela 1ª rodada do Brasileirão. 

O jogo
Os dois técnicos surpreenderam nas escalações para o clássico. No América, Lisca colocou Matheusinho no lugar do lateral-esquerdo Sávio. Desta forma, João Paulo foi recuado para a defesa. Já no Atlético, Sampaoli promoveu duas mudanças. O zagueiro Gabriel, recuperado de lesão, no lugar de Guga, e Alan Franco na vaga de Jair.  Apesar de ter escalado três zagueiros, Sampaoli optou por Gabriel como lateral-direito. Ele, no entanto, poucas vezes passou à frente do meio-campo.  

O jogo começou com um lance polêmico. Logo no primeiro minuto, Ademir arrancou entre os zagueiros do Atlético e foi derrubado por Junior Alonso. O atleticano levou cartão amarelo, o que irritou os americanos, que pediram a expulsão.  

A primeira etapa foi muito equilibrada e com poucas chances de perigo. Os dois times desperdiçaram a posse de bola muitas vezes com erros de passe, o que prejudicou jogadas mais agudas no ataque. 

O Atlético teve mais a bola e controlou o primeiro tempo. O América tentou chegar nos momentos em que apertou a marcação no campo de ataque. As chances, no entanto, foram raras. 

Keno, em dois chutes fracos, e Arana, em chute por cima, tentaram pelo Galo. Mas a melhor chance da etapa inicial surgiu no fim, com Matheusinho. Ele aproveitou erro de passe de Allan na saída de bola e finalizou com força para grande defesa de Rafael.

Galo deslancha na etapa final
Os dois times voltaram com as mesmas formações na segunda etapa. Mas o jogo foi mais movimentado. O Galo, com mais posse de bola, tentava principalmente pelo lado esquerdo, com Keno. O atacante teve outra chance de fora da área, mas finalizou fraco. O Coelho respondeu com Ademir, que chutou para boa defesa de Rafael. 

O Atlético, com maior força ofensiva no início da etapa final, abriu o placar aos 10'. Após escanteio cobrado por Savarino, Réver apareceu entre os defensores do América e tocou de cabeça para as redes: 1 a 0. 

Os dois técnicos mexeram nas equipes. Léo Passos, Diego Ferreira e Rickson entraram no América. No Galo, Sampaoli promoveu a reestreia de Mariano. Jair e Marquinhos também foram acionados. 

O América se lançou ao ataque, e o Atlético buscava aproveitar os espaços. O time alviverde teve chance para empatar com Felipe Augusto. Cara a cara, ele chutou para outra bela defesa de Rafael. 

O Atlético aproveitou um belo contra-ataque para ampliar. Savarino lançou para Marrony nas costas da defesa. O atacante dominou na saída de Airton, buscou espaço e finalizou com belo toque por cobertura, sem chance para o corte dos defensores do Coelho: 2 a 0. 

O América se desesperou em campo após o segundo gol e deu espaços para o Atlético. E o Galo aproveitou. O time alvinegro entrou como quis na área do Coelho, trocou passes e Nathan achou Savarino livre. O venezuelano chutou por baixo de Airton, que não conseguiu evitar o terceiro gol: 3 a 0. Fim de jogo e festa dos atleticanos no Horto.

AMÉRICA 0 X 3 ATLÉTICO 
América: Airton; Leandro Silva (Diego Ferreira, aos 15/2ºT), Messias, Eduardo Bauermann e João Paulo; Flávio (Rickson, aos 22/2ºT), Juninho e Alê; Matheusinho (Vitão, aos 33/2ºT), Ademir (Léo Passos, aos 15/2ºT) e Felipe Augusto (Neto Berola, aos 33/2ºT). Técnico: Lisca 

Atlético: Rafael; Gabriel (Igor Rabello, aos 41/2ºT), Réver (Mariano, aos 18/2ºT), Junior Alonso e Guilherme Arana; Allan, Alan Franco (Jair, aos 18/2ºT) e Nathan; Savarino, Keno (Marquinhos, aos 18/2ºT) e Marrony (Hyoran, aos 33/2ºT). Técnico: Jorge Sampaoli 

Gols: Réver, aos 10/2ºT; Marrony, aos 27/2ºT; Savarino, aos 40/2ºT. Cartões amarelos: João Paulo (24/1ºT); Juninho (17/2ºT) (América); Junior Alonso (1/1ºT) (Atlético). 

Motivo: jogo de volta da semifinal do Campeonato Mineiro. Data e horário: quarta-feira, 5 de agosto de 2020, às 21h30 (de Brasília).

Local: Independência, em Belo Horizonte 
Árbitro: Felipe Fernandes de Lima
Assistentes: Celso Luiz da Silva e Pablo Almeida Costa
VAR: Igor Júnio Benevenuto de Oliveira 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ICHU NOTÍCIAS.

Neste espaço é proibido comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. Administradores do ICHU NOTÍCIAS pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso.